Início » Brasil » Presidenciáveis abordam de forma vaga os maiores problemas do país
Às vésperas das eleições

Presidenciáveis abordam de forma vaga os maiores problemas do país

Planos de governo dos principais candidatos não trazem soluções para a inflação, a deterioração da política fiscal e a estagnação econômica

Presidenciáveis abordam de forma vaga os maiores problemas do país
Faltando três meses para as eleições, presidenciáveis se esquivam de temas espinhosos (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A três meses das eleições presidenciais, os planos de governo dos principais candidatos não elucidam como serão tratados os maiores problemas do país: o aumento da inflação, a deterioração da política fiscal e a estagnação da economia.

Em seu plano de governo, Dilma Rousseff declara que “será intransigente no combate à inflação”. No entanto, a presidente não informa quais as medidas que tomará para isso. O candidato do PSB, Eduardo Campos, sequer menciona o tema.

O único candidato a apresentar um plano mais detalhado é Aécio Neves (PSDB), que propõe a redução da meta da inflação, atualmente estabelecida em 4,5%, bem como em sua margem de tolerância, fixada em dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Aécio também é o único candidato a apresentar um plano para a política fiscal do país. Entre as medidas que o tucano se compromete a tomar está a realização superávits primários (economia feita pelo governo para pagar os juros da dívida pública) e o controle dos gastos públicos.

Dilma, por sua vez, não diz como vai fazer para reverter a situação fiscal do país, limitando-se a dizer que o PT tem como alicerce “o fortalecimento de uma política macroeconômica sólida e o rigor fiscal”. A equipe econômica da presidente é acusada de adotar uma política fiscal expansionista que fez os gastos públicos dispararem e contribuiu para o aumento da inflação.

Eduardo Campos também aborda de forma vaga a questão da política fiscal. Em seu plano de governo, o candidato afirma que “a condução da política econômica requer planejamento de médio e longo prazos” e fala sobre a importância de se implantar no Brasil um plano de crescimento com sustentabilidade.

Fontes:
O Globo-O desafio dos presidenciáveis de conter a inflação brasileira

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *