Início » Brasil » Presidenciáveis participam do último debate do 1º turno na TV
ELEIÇÕES 2018

Presidenciáveis participam do último debate do 1º turno na TV

Debate contou com a participação de sete candidatos à presidência da República

Presidenciáveis participam do último debate do 1º turno na TV
O debate foi dividido em quatro blocos (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

O sétimo e último debate do 1º turno na TV da atual campanha eleitoral reuniu nesta quinta-feira, 4, sete candidatos à presidência da República. Desta vez o debate foi promovido pela TV Globo.

Os participantes foram Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede).

O mediador do debate, o jornalista William Bonner, informou que o candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, não compareceu por recomendações médicas.

O debate foi divido em quatro blocos. No primeiro e no terceiro blocos, os candidatos fizeram perguntas entre si com tema livre. No segundo e quarto blocos, os candidatos fizeram perguntas com temas definidos por sorteio. Também no quarto e último bloco, os candidatos apresentaram suas considerações finais.

Confira abaixo as considerações finais de cada um dos presidenciáveis:

Marina Silva: “Eu quero agradecer a Deus por ter participado desta campanha. E agradecer a Deus por não ter caído na tentação de ir pela porta larga que leva ao caminho da perdição, do ódio, da mentira, das falsas promessas, que depois que se ganha não têm como ser cumpridas. Eu estou aqui porque eu sei que eu sou uma pacificadora, uma pacificadora que muitas vezes é mal compreendida porque as pessoas entendem quem tem uma postura de amor no coração e respeito pelo próximo como se fosse uma pessoa fraca. Esse país não está precisando de força física. Esse país precisa de força moral, precisa de respeito com o seu dinheiro, com a Constituição, com a diversidade religiosa, com a diversidade cultural. Eu estou aqui porque eu sei que eu sou a melhor pessoa para unir o Brasil e eu estou pronta para governar o Brasil e unir os brasileiros a favor de um Brasil próspero para todos”.

Fernando Haddad: “Eleitor, eleitora, agradeço a sua atenção. Sou neto de um líder religioso, sou filho de um agricultor familiar. E aprendi com meu pai que um homem e uma mulher têm que acordar e saber para onde ir, precisa ter trabalho ou educação, ou as duas coisas. É muito ruim um brasileiro ou uma brasileira acordarem e não terem um destino. Aprendi com o Lula que é possível oferecer essa oportunidade para todos, sem exceção, sobretudo para quem mais precisa. Portanto, as minhas obsessões durante os quatro anos de mandato vão ser trabalho e educação para todos. Não há nenhum problema no Brasil que não se resolva com trabalho e educação. Aprendi isso com meu pai, vou seguir esse princípio à risca até o fim do meu mandato. Muito obrigado, conto com seu voto. Vote 13”.

Henrique Meirelles: “Agora é o momento de comparar. É o momento em que temos para definir qual será o Brasil dos próximos anos. Eu lhe peço que compare competências, história. Eu trabalhei 33 anos em empresas, dez anos de governo. nunca tive uma denúncia de corrupção. E ódio não gera emprego, vingança não cria segurança nem educação nem lhe dá boa assistência de saúde. O que o Brasil precisa é de confiança porque confiança traz crescimento, emprego e renda. E confiança não se compra. Confiança se conquista com uma vida de competência, trabalho sério, honesto e de credibilidade. Chama o Meirelles. Peço o seu voto”.

Geraldo Alckmin: “Uma palavra de agradecimento à população brasileira. Percorri o Brasil do Oiapoque ao Chuí. Todas as regiões brasileiras, o carinho, a receptividade. Isso me lembra Câmara Cascudo que dizia que o melhor produto do Brasil continuam sendo os brasileiros. Ô povo maravilhoso! Agrader a toda a equipe que nos ajudou em duas mulhres: Ana Amélia Lemos, nossa candidata a vice-presidente da República, e minha querida Lu, esposa que há 40 anos nos acompanha em toda essa jornada. Pedir o voto de vocês. É agora que vai decidir. 20% do voto decide nos últimos dias. Peço seu voto para que a gente saia desse triste resultado que tem tido até agora, do radicalismo, do ódio, do preconceito, que não vai levar a nada. Acumulei experiência e espírito público para trabalhar pelo Brasil. Que Deus nos abençoe”.

Ciro Gomes: “Há quatro anos o Brasil está parado, paralisado por uma crise política, assentada no ódio, no desfazimento de um pelo outro. E, agora, esse filme parece que tá querendo se repetir. Eu teria muita vontade de agradecer, de fazer o carinho, de passar o meu olho, o meu coração por todo o território brasileiro que eu conheço tão bem. Mas esse é o ponto. Essa divisão não vai permitir que o Brasil supere a sua crise. Essa divisão tende a aprofundar essa crise grave. E nós temos clareza hoje. O que está posto aí pelas pesquisas é um empate entre Haddad e Bolsonaro. Eu, ali chegando, no terceiro lugar, as coisas melhorando, mas ainda no terceiro lugar. Aprofundar essa divisão, simplesmente, não permitirá ao Brasil se reconciliar e trabalharmos aquilo que interessa. Eu peço humildemente uma oportunidade. Sou ficha limpa. Tenho experiência. E [tenho] uma proposta para resolver os problemas brasileiros. Ganho do Haddad e do Bolsonaro no segundo turno, com grande folga. Mas preciso do seu voto no primeiro turno para ser o presidente de todos os brasileiros”.

Guilherme Boulos: “Quero agradecer a toda a militância dessa nossa aliança que construiu junto a jornada até aqui. Quero agradecer a você que está nos assistindo. Chegou a hora da sua decisão. Domingo é hora de barrar o atraso. Não vote com ódio. Na urna, só vai estar você com sua consciência e seus sonhos. Não vai estar ali o seu amigo do WhatsApp, não vai estar ali o seu patrão Vote com esperança. Pense nos seus filhos, no futuro, se você quer um futuro sem direitos, com violência e ódio. Mas também não vote com medo. Só vamos mudar o Brasil enfrentando de verdade os privilégios e mudando o jeito de fazer política. Não vamos desistir dos nossos sonhos. Se você está nesse mesmo lado, vote no que acredita. Vote 50 nos deputados, senadores e governadores do PSOL e do PCB. Vote esperança. Vote Boulos 50”.

Alvaro Dias: “Muito obrigado por esse apoio, por essa energia, confesso que trabalhei a vida toda no meu estado e no Senado para ganhar o respeito da nossa gente. Estou de consciência tranquila, combati corrupção sim a minha vida toda, prendi gente como governador, cancelei licitações fraudadas, anulei aposentadorias imorais e acabei com privilégios. Acabei com os meus próprios privilégios. Não recebo aposentadoria de ex-governador, não recebo auxílio moradia, não recebo verba indenizatória. Quero mudar o Brasil com o seu apoio. Eu sei que o Brasil só muda se trabalharmos com ética, com correção, com honestidade. Trabalharei duro quatro anos para deixar um legado de mudança para o povo brasileiro, especialmente para os pobres desse país. 19”.

Fontes:
G1 - Presidenciáveis discutem ideias e propostas no último debate do 1º turno e atacam Bolsonaro

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *