Início » Brasil » Presidente da Apex é a primeira baixa do governo Bolsonaro
MENOS DE DEZ DIAS

Presidente da Apex é a primeira baixa do governo Bolsonaro

Sem experiência em comércio exterior nem fluência em inglês, Alecxandro Pinho Carreiro ficou menos de dez dias no cargo

Presidente da Apex é a primeira baixa do governo Bolsonaro
O motivo da saída de Carreiro não foi esclarecido (Foto: Apex)

Em menos de dez dias, o governo de Jair Bolsonaro (PSL) já teve a sua primeira baixa. Na última quarta-feira, 9, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, informou que o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), Alecxandro Pinho Carreiro, pediu demissão.

Ainda não se sabe quem vai assumir o cargo na presidência da Apex, mas Araújo informou que já levou o nome do embaixador Mario Vivalva a Bolsonaro. Alex Carreiro, como é mais conhecido, é próximo do filho de Jair Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e foi nomeado presidente da Apex no último dia 2 de janeiro. O ministro Araújo não explicou o motivo da saída de Carreiro do cargo.

“O senhor Alex Carreiro pediu-me o encerramento de suas funções como presidente da Apex. Agradeço sua importante contribuição na transição e no início do governo. Levei ao PR Bolsonaro o nome do Emb. Mario Vilalva, com ampla experiência em promoção de exportações, para Pres. da Apex”, escreveu Araújo.

De acordo com o jornal Globo, para Carreiro permanecer como presidente da Apex, o estatuto teria que ser alterado. Isso porque, formado em publicidade, o agora ex-presidente não é fluente em inglês e não tem experiência no setor público na área de comércio exterior.

A Apex passou por uma reformulação no governo de Michel Temer, passando a se reportar diretamente ao Itamaraty. Principal responsável por promover produtos brasileiros no exterior, a Apex também busca atrair investimento estrangeiro para alguns setores da economia nacional.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Selma Carvalho disse:

    Como é mesmo que se diz: “PREFIRO NÃO COMENTAR”. Inadmissível colocar uma pessoa inexperiente na aérea e sem fluência no inglês.

  2. Jorge Lima disse:

    Estou nos EEUU tentando com os meios que tenho e de uma breve estada, conhecer o mercado da cachaça e vejo que tem um excelente potencial a explorar, uma ótima receptividade e curiosidade em conhecer a nossa caipirinha, mas é notório a falta de um marketing eficaz ou nenhum, para uma bebida que tem várias tipos de drinks a ser oferecido, fica na mão de meia duzia de distribuidores/importadores e eles limitam a diversidade de marcas criando a sua própria e restringindo as novas e a expansão no mercado, além do mais com cachaças de qualidade aquém na qualidade frente as inúmeras que temos no Brasil a oferecer. O trabalho da Apex deveria ser mais presente.

  3. Alcebiades Abel Filho disse:

    Não tenhamos dúvidas, é um festival de incompetência começando pelo Presidente eleito. É um efeito cascata. Deus, tenha misericórdia desta país. Amém.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *