Início » Brasil » Prisão de Dirceu pode afetar eleições presidenciais do Peru
Operação Lava Jato

Prisão de Dirceu pode afetar eleições presidenciais do Peru

Prisão trouxe à tona as ligações do ex-ministro com Zaida Sisson, mulher de parlamentar peruano apontada como elo dos negócios feitos no Peru pela Engevix

A Operação Lava Jato chegou ao Peru e pode afetar as eleições presidenciais do país, previstas para ocorrer daqui a nove meses. Esta semana, a prisão de José Dirceu trouxe à tona as ligações entre o ex-ministro e a gestão de Alan García, antecessor do atual presidente, Ollanta Humala, e candidato a seu sucessor.

Leia mais: Dirceu: do punho cerrado ao olhar desviado das câmeras

Em 2008, quando era ministro chefe da Casa Civil do governo Lula, Dirceu contratou como consultora de sua empresa, a JD consultoria, Zaida Sisson, mulher de Rodolfo Beltrán Bravo, ex-ministro da Agricultura do Peru no primeiro mandato de García e vice-presidente do banco estatal peruano Agrobanco na última gestão do ex-presidente.

Segundo a Polícia Federal, Zaida teria sido o elo entre Dirceu e os negócios feitos no Peru pela empreiteira Engevix, uma das investigadas na Operação Lava Jato. A denúncia foi feita na delação premiada do lobista Milton Pascowhitch. Um relatório da PF, mostra que, entre 2009 e 2011, Zaida recebeu da JD consultoria R$ 364 mil.

O nome de Zaida é citado no pedido de prisão de Dirceu, feito pelo Ministério Público. “Zaida foi mencionada por Milton como esposa do Ministro da Agricultura do Peru e indicada por Dirceu a atuar na obtenção de contratos para a Engevix naquele país. Aliás, Zaida também foi citada em informações prestadas por outra empreiteira cartelizada, a Galvão Engenharia, como responsável pela SC Consultoria S.A.C., indicada por Dirceu para prestar assessoria à Galvão no Peru”, diz o documento.

Segundo a imprensa peruana, Zaida participou de quatro reuniões com Garcia e empresários no Palácio Presidencial do Peru, acompanhada de Dirceu. Ela também teria participado de reuniões similares em 2013, já no governo Humala. Na última segunda-feira, 3, agentes realizaram buscas no apartamento de Zaida na cidade de São Paulo.

Parlamentares de oposição e da base aliada do governo peruano comentaram o assunto na última quarta-feira, 5. “Primeiro foi a Castelo de Areia (Operação da Polícia Federal brasileira, de 2009) e agora é a Lava Jato que chega aqui na política peruana”, disse o congressista de oposição Sergio Tejada.

Fontes:
BBC-Investigação sobre Dirceu na Lava Jato causa agitação política no Peru
Estadão-Zaida Sisson, mulher de ex-ministro do Peru, ganhou R$ 364 mil de Dirceu, diz Pixuleco

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Perú, Bolívia, Venezuela, Cuba e Brasil, tentam compor um mesmo bloco ideológico (sem sucesso porque sua classe dirigente é retardada). Há muito capital brasileiro desperdiçado nesses países. E com o dinheiro, certamente há os “pixulecos”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *