Início » Brasil » Procurador é preso no Rio pela PF acusado de receber propina
RIO DE JANEIRO

Procurador é preso no Rio pela PF acusado de receber propina

Renan Saad é acusado de receber propina para dar parecer favorável a alterações nas obras da Linha 4 do metrô

Procurador é preso no Rio pela PF acusado de receber propina
O procurador foi preso em casa, no bairro de São Conrado, na zona sul da capital (Foto: EBC)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta segunda-feira, 1º, no Rio de Janeiro, o procurador do Estado, Renan Miguel Saad. Ele é suspeito de receber R$ 1,265 milhão em propina entre 2010 e 2012.

Gordinho, como foi reconhecido no sistema de pagamento de propinas da empreiteira Odebrecht, foi detido em casa, no bairro de São Conrado, na zona sul da capital fluminense, em mais uma fase da Operação Lava Jato. A defesa do procurador nega as acusações.

Os agentes também cumpriram mandado de busca e apreensão na residência de Saad e em seu escritório, no centro do Rio.

De acordo com a Polícia Federal, o procurador foi preso temporariamente, acusado de receber propina para dar parecer favorável a alterações nas obras da Linha 4 do metrô, que ligou a zona sul do Rio de Janeiro à Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade.

“A prisão temporária de Renan Saad foi deferida, entre outros motivos, em razão da necessidade de colheita de depoimentos de pessoas subordinadas a Renan, imprescindíveis para apuração de crime de pertencimento à organização criminosa e de lavagem de dinheiro por intermédio do escritório de advocacia do investigado”, explicou o Ministério Público Federal (MPF) através de um comunicado.

Devido às alterações aprovadas por Saad, as obras de expansão do metrô na capital fluminense custaram 11 vezes mais aos cofres públicos. Isso porque, em 1998, a obra foi avaliada em R$ 880 milhões. No entanto, as obras custaram R$ 9,6 bilhões.

O plano original da Linha 4 do metrô, de 1998, previa um traçado entre Botafogo, Humaitá e Gávea, indo até São Conrado e Barra da Tijuca. No entanto, o último planejamento exigiu novos estudos, além de uma nova metodologia. Isso porque, as obras passaram sob os bairros de Ipanema e Leblon, modificando o plano original.

Fontes:
Agência Brasil-Procurador é preso no Rio pela PF acusado de receber propina
G1-Lava Jato do RJ prende procurador do estado suspeito de receber propina para alterar a Linha 4 do metrô

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *