Início » Brasil » Produção de biocombustível no Brasil pode dobrar este ano
GERAÇÃO DE ENERGIA

Produção de biocombustível no Brasil pode dobrar este ano

Maior produtora brasileira de biocombustíveis do país Raízen Energia planeja elevar a produção de etanol de segunda geração

Produção de biocombustível no Brasil pode dobrar este ano
Etanol de segunda geração é gerado através do bagaço da cana-de-açúcar (Foto: Flickr)

Maior produtora brasileira de biocombustíveis, a Raízen Energia planeja aumentar sua produção em até cinco vezes até 2018. A empresa é pioneira na tecnologia para a produção do etanol de segunda geração, tipo de biocombustível gerado através de coprodutos de cana-de-açúcar, como palha e bagaço, que costumam ser jogado no lixo.

Atualmente, o Brasil é o segundo maior produtor de etanol, atrás apenas dos Estados Unidos. Muitos carros que circulam no país são movidos a álcool ou têm o motor flex, capazes de rodar com álcool ou gasolina.

Enquanto vários países usam a celulose proveniente de plantas para produzir biocombustível, o Brasil utiliza o bagaço de cana, considerado uma das fontes mais promissoras para produção de energia.

“A tecnologia de segunda geração permite extrair maior valor do que se tem. Se produz mais etanol na mesma área. Usa matéria prima que hoje é desperdiçada”, explica João Alberto Fernández de Abreu, chefe executivo da Raízen Energia, uma joint venture entre a Cosan, maior produtora de açúcar do Brasil, e a pretolífera anlgo-holandesa Shell.

No ano passado, a Raízen Energia produziu 7 milhões de litros de etanol de segunda geração. Segundo Abreu, a empresa visa dobrar a produção este ano e, posteriormente, fechar 2018 com uma produção de 40 milhões de litros.

A estimativa parece muito abaixo dos cerca de 30 bilhões de litros de etanol convencional produzidos anualmente no Brasil. Porém, seria o bastante para fazer do etanol de segunda geração um produto de custo competitivo e provar que a tecnologia está pronta para ser ampliada.

Fontes:
Financial Times-Brazilian ethanol producer sees boost from plant waste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. laercio disse:

    Não resolve falar em super produção do que quer que seja se o povo não se beneficia dos benefícios.

    Falam em produção mas não citam o número de miseráveis que aumenta neste país justamente em razão da produção citada.

    Quando um povo é humilhado por não desfrutar das riquezas de um país não podemos citar a palavra progresso!
    Façam suas pesquisas e vejam o quanto a produção de cana está sendo devastadora a pequenos produtores e ao povo em geral.

    Na verdade estão produzindo a indústria da ilusão, falam de números milionários mas na verdade o povo está a cada dia mais na miséria, o crime aumenta, as cadeias estão super lotadas, etc..

    Que progresso é este? Estamos constantemente sendo enganados por quem deveria trabalhar com o povo para o crescimento do país.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *