Início » Brasil » Promotores federais podem inviabilizar acordo com a Samarco
TRAGÉDIA EM MARIANA

Promotores federais podem inviabilizar acordo com a Samarco

Governo espera concluir acordo nesta sexta-feira, 19, mas promotor federal pode pedir uma indenização maior que os R$ 20 bilhões propostos inicialmente

Promotores federais podem inviabilizar acordo com a Samarco
Para os promotores, tudo indica que os danos vão totalizar muito mais do que R$ 20 bilhões (Foto: Abr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, afirmou nesta quarta-feira, 17, que o governo federal espera concluir, até sexta-feira, 19, os termos de um acordo com a mineradora Samarco, que envolveria uma indenização de R$ 20 bilhões por danos causados pelo rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais.

Se o acordo for assinado até a próxima semana, a Samarco poderá retomar as atividades de mineração, que estavam interrompidas desde o desastre, até o fim deste ano. A presidente do Ibama, Marilene Ramos, confirmou que a assinatura formal do acordo vai acontecer antes do fim do mês.

No entanto, promotores federais estão ameaçando inviabilizar o acordo, exigindo que a Vale e a BHP Billiton paguem até o dobro da quantia definida no contrato. As informações são do jornal Financial Times.

“Tudo indica que os danos vão totalizar em muito mais do que R$ 20 bilhões”, disse o promotor federal José Adércio Leite Sampaio, que liderou investigações ao rompimento da barragem. Ele disse ainda que levaria meses, e até anos para calcular corretamente o custo financeiro do desastre.

O rompimento da barragem deixou 17 pessoas mortas e duas desaparecidas. O governo considera esta a pior tragédia ambiental da história do Brasil.

Fontes:
Finantial Times-Brazil prosecutors could scupper Samarco dam settlement
G1-Governo brasileiro espera acordo de R$ 20 bi com Samarco até sexta-feira

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *