Início » Brasil » Propina na Petrobras e fraude no Enem: estamos bem!
Grita Brasil

Propina na Petrobras e fraude no Enem: estamos bem!

Depois que estourou o mensalão, que deixou o país estarrecido, achávamos que o cúmulo já tinha acontecido. Ledo engano

Propina na Petrobras e fraude no Enem: estamos bem!
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

 

 

Fazemos Nota Fiscal para Propina

Fazemos Nota Fiscal para Propina

Depois que estourou o mensalão que deixou o país estarrecido achávamos que o cúmulo já tinha acontecido. Que lá estava o maior escândalo na história do nosso país.

Ledo engano o nosso.

É claro que não vou aqui dizer que nunca achamos que não havia corrupção no nosso país. É claro que ela existia. Ela sempre existiu, mas era num grau light. Era uma graninha para o fiscal não te multar, era uma graninha para o guarda não te multar ou para o policial da blitz não apreender o seu carro. E mesmo assim nem todos eram corrompidos.

A corrupção existe aqui, nos Estados Unidos, na China e até no Japão. Lá ainda há o risco do político se matar literalmente de tanta vergonha. Vergonha da família principalmente e vergonha própria perante a sociedade. Mas aqui no Brasil ainda não evoluímos a esse ponto. Ou melhor, nossos políticos é que não evoluíram a esse ponto. O máximo que ele vai aceitar fazer é renunciar, para voltar algum tempo depois “renovado” como se nada tivesse acontecido. Um ou outro pode até ser preso, mas no final das contas eles sempre voltam. Todos eles.

O tempo passou, o mensalão foi exposto, políticos foram condenados e muitos já estão até soltos ou em vias de voltar à liberdade. E quando nos preparávamos para enfim escolher mais uma vez o presidente, o inesperado acontece. Um escândalo de proporções nunca antes imaginado. O escândalo da Petrobras, ou simplesmente o “Petrolão” desestabilizou o país. Fez ruir em muitos as últimas esperanças de que viviam num país meio-sério. Fala sério né? E mesmo assim, metade e mais um pouquinho da população brasileira preferiu não mudar a tônica do nosso governo e deixou tudo como está.

O país está em choque agora. E temendo que a cada despertar sejamos expostos a mais capítulos inéditos com novos personagens e mais dinheiro envolvido. É um poço sem fundo. Sendo que agora até a propina tem nota fiscal. Esse sim é um episódio inédito na novela da corrupção. Com toda a certeza somos pioneiros em dar nota fiscal para um – como ama a presidente – malfeito.

E diante de tudo fico pensando o que mais falta acontecer para que o país assuma de vez a hecatombe que assola o Brasil?

Se formos parar para pensar não existe mais nada que possa abalar a estrutura do nosso país. Acho que alcançamos o fundo do pré-sal das falcatruas, o pré-sal do abismo, o pré-sal do pré-sal do impossível. Do impensável. Algo, além disso, já vou começar a achar que é uma cópia chinesa.

Acho que só falta mesmo vermos Dilma e Lula sendo algemados e jogados numa cela. Mas isso seria a parte boa. Aliás, para tudo isso deveria ser pelo menos obrigatório ter uma partezinha boa. E isso seria a glória.

Não somos o Mc Donald´s. Aqui você pede pela cor. Temos também cadernos para a faculdade de sua escolha

Não somos o Mc Donald´s. Aqui você pede pela cor. Temos também cadernos para a faculdade de sua escolha

E enquanto isso no Enem e numa faculdade perto de você..

E diante de tudo isso não é de se espantar que haja fraude no Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio e nos vestibulares de algumas faculdades de Medicina (até então).

Numa operação deflagrada pela Polícia Civil de Minas Gerais foram presas 33 pessoas acusadas de fraudar o Enem. Eram oferecidas vagas que custavam de R$ 70 mil a R$ 200 mil.

Agora eu pergunto: Que tipo de pais aprovam isso? Caso eles sejam do time de Lula e Dilma e digam que de nada sabiam, são no mínimo omissos com relação ao que seus filhos fazem. E se sabem e pelo montante envolvido devem saber, que tipo de educação eles estão passando para seus filhos, futuros, advogados, médicos, juízes, engenheiros?

O que nós podemos esperar desses profissionais quando estiverem formados? Será que iremos poder confiar, por exemplo, num engenheiro que por uma grana resolva usar materiais mais baratos enquanto ele “vende” material de primeira linha? Será que poderemos confiar na sentença de um juiz se para chegar aonde ele chegou ele corrompeu o sistema? O que falar de um advogado, um médico? Ou de qualquer profissional que aceite quando ainda não formado de corromper o sistema para chegar lá? A essa altura do campeonato o caráter da pessoa já está formado. O exemplo que ele seguiu e o permitiu chegar lá, será que não será uma cosquinha na mão para outros “sucessos”?

Um jovem que vê seus pais dando um jeitinho para ele chegar lá e diante de tudo o que está acontecendo ao seu redor, no seu país, terá muito mais chances de continuar a corrente do mal do que ele tentar combater esse mal. Lembre que foi o mal que o pôs lá.

Se não começarmos a combater esses malfeitos desde a formação de novos profissionais vamos entrar de vez num período de trevas e de cada vez mais indignação de quem um dia sonhou com um país mais justo. Justo também no sentido de que até quando isso acontece quem tem dinheiro e for sujo leva também vantagem.

E não me espantaria se o governo pensando em termos de cotas criar para essas pessoas o Bolsa Fraude. E assim a fraude e a corrupção estariam “finalmente” institucionalizadas.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

5 Opiniões

  1. Marluizo Pires Cruz disse:

    Direitos e Deveres deveria ser instituídos para todos, mas no Brasil é difícil a compreensão dessa normativa, pois a formação cultural do povo brasileiro foi estabelecida na colonização onde o colono deve ser submisso ao colonizador sem contestar perpetuando a missiva do faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço, e mantendo atual o desabafo profraseado de um representante do Estado instituído, após sair de uma reunião de comando disse.

    “Quando estávamos prendendo pobres eles estavam achando ótimo agora que estamos prendendo ricos eles mandão maneirar eu não vou parar”.

    Mas parou. Ele foi substituído. Será que no Brasil a teoria da seleção natural vem prevalecendo à disseminação dos malfeitos desde a formação do país Brasil. nas escolas ensinou que vieram para cá os degradados. Pois na espoliação foi pau Brasil, ouro, dólares. Para os amigos do rei tudo para o povo as migalhas, mas insensivelmente o Rei falou diga ao povo que fico o Presidente disse meu povo não será escravo de ninguém. Se não abrir eu prendo e arrebento. Aposentados vagabundos. Eu não sei de nada. Eu não compactuo com mal feito. Porém há 514 o mal está sendo feito ao país Restando na lição atualizada dos acontecimentos que a impunidade no Brasil sempre existiu para alguns. No clamor dos acontecimentos eles predem depois eles soltam restando ao povo custear as despesas do prede e solta.

    Portanto maus exemplos vêm demonstrando que, no Brasil é preciso ser rico para custear a defesa e não ficar preso. Principalmente agora que foi instituído à fiança podendo ser paga usufruindo com parte do dinheiro e delação premiada insinuada por declaração dos defensores de que o crime compensa para alguns no Brasil.

  2. ney disse:

    Estão esquecendo do BB, Caixa e correios.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    Claudio Schamis estou cansado de ler suas boa reportagens inspirados por nosso divino Deus, o que lamentamos é saber que o Juiz proibiu ao delator pronunciar nomes de políticos e só aceitar nomes de presidente de empresas, diretores e etc mas político só se o caso passar para o STF. Você nos dá o conhecimento e nós só lamentamos que queime as pestanos para escrever um bom artigo verdade e as coisas não vão a nosso modo é lamentável!!!

  4. Joma Bastos disse:

    Quo Vadis Brasil?

  5. Luiz Fernando disse:

    Prezado Claudio, não existe corrupção light, isso é pura desculpa de quem faz e finge para si mesmo de que não faz.
    Ou é corrupção, ou não.
    Comprar coisinhas nos ambulantes, camelôs e outros, é uma forma de alimentar a máquina dos roubos atravessadores e tudo o mais de ruim.
    A oportunidade é única para passarmos a limpo o Brasil.
    Punição para todos os envolvidos, presidentes (todos), políticos, funcionários corruptos, o servente, enfim, todos. Sempre dentro da lei, com absoluto direito de defesa, para não haver choro dos punidos.
    O exemplo deve vir de cima, mas não há corrupção light.
    Ou realmente mudamos, ou cada um se sentirá, como a grande maioria se sente, no direito de dar um jeitinho aqui ou acolá.
    É uma questão de princípio.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *