Início » Brasil » Quase 63% das rodovias do país têm problemas
Pesquisa

Quase 63% das rodovias do país têm problemas

Condições das estradas brasileiras pioraram em relação ao ano passado

Quase 63% das rodovias do país têm problemas
Trecho da BR-226, no Rio Grande do Norte (Fonte: Reprodução/Tribuna do Norte)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma pesquisa anual sobre o estado das rodovias brasileiras divulgada nesta quarta-feira, 24, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) revelou que 62,7% do total de 95.707 quilômetros de rodovias avaliados neste ano apresentam algum tipo de problema.

Leia também: Brasil, o país dos pedágios

De acordo com a 16ª Pesquisa CNT de Rodovias, as condições das estradas pioraram em relação ao ano passado, quando 54,7% das rodovias tinham algum tipo de deficiência.

A sondagem mostrou ainda que apenas 37,3% das rodovias brasileiras estão em condições boas ou ótimas, 33,4% são regulares, 20,3%, ruins, e 9% estão em péssimo estado.

Investimento na ordem de R$ 170 bilhões

Entre os itens avaliados estão as condições do pavimento, sinalização e geometria das estradas. No caso do pavimento e da sinalização, 45,9% e 66,2% das rodovias brasileiras têm problemas, respectivamente.

A CNT constatou também que quase 40% das estradas brasileiras não têm acostamento, e estima que o país precisa investir cerca de R$ 170 bilhões para modernizar a sua infraestrutura rodoviária, incluindo construção de novas rodovias, obras de duplicação, pavimentação e recuperação.

Fontes:
Uol - Quase 72% das rodovias públicas são regulares, ruins ou péssimas, mostra pesquisa
Terra - CNT: 62,7% das principais rodovias do País têm problemas

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. João Cirino Gomes disse:

    O mais difícil é sabermos que pagamos IPV, imposto sobre combustível a muitos outros, para construir estradas!
    A questão é que; estes impostos são constantemente desviados, e toda obra superfaturada!

    Como se não bastasse depois de construir algumas estradas superfaturadas com nossos impostos, os políticos as privatizam!

    Mas a estrada que foi construída a preço de diamante acaba sendo vendida a preço de casaca de banana!

    Detalhe, os próprios políticos se tornam donos destas estradas, comprando-as em forma de ações, ou em nome de laranjas!

    E o brasileiro que é desinformado, acomodado e cordeiro, passa a pagar preços abusivos para rodar na estrada que foi construída com seu imposto!

    Este é o Brasil, onde o progresso é para os canalhas espertalhões e a ordem para o cidadão que se vê escravizado para bancar mordomias de bandidos e piratas!

  2. Geovane Costa disse:

    E o pior que entra e saiu políticos,e as coisas permanecem sempre do mesmo jeito no Brasil.Agora quero ver com essa copa do mundo em 2014,quero ver a respectiva dos comentários que vão falar após a copa,sobre as condições das estradas no Brasil .E quem sai prejudicados somos todos nos Brasileiros,pagando pela incompetência desses políticos que cobram um absurdo de IPVA,imposto sobre combustível,de pedágio a muitos outros,para construir estrada.

    Geovane Costa

  3. Carlos U. Pozzobon disse:

    A responsabilidade é do governo petista. Se a duplicação da BR 101 entre Floripa e Torres iniciada há 10 anos continua patinando. Se a duplicação da Serra do Cafezal na Regis Bitencourt continua empacada, o que se pode esperar do resto? Um governo que não consegue levar adiante nem obras de vitrine como a transposição do São Francisco, vai tapar buracos?

  4. jose roberto amorim disse:

    Porem. no entanto todavia os os radares popularmente conhecidos como Pardais estão em otimas condições multando 24 horas por dia 365 dias por ano mesmo sob severas condições climaticas adversas . Querem mais o que?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *