Início » Brasil » Que Rio de Janeiro é esse?
GRITA BRASIL

Que Rio de Janeiro é esse?

Como uma cidade mundialmente conhecida, que atrai milhões de turistas, não tem capacidade de lidar com uma chuva?

Que Rio de Janeiro é esse?
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

Vou quebrar um pouco o protocolo e falar hoje não do Brasil, mas do Rio de Janeiro. Que, na verdade, tem ligação forte com o país, afinal somos um dos cartões postais do país. Mas isso, hoje, – e há muito tempo – não me enche de orgulho. Muito pelo contrário.

Sim, e não estou cuspindo no prato que comi. Nasci aqui por acaso. Poderia não ter ficado aqui. Meu pai, há uns 40 anos atrás, teve a chance de ir embora daqui e do país, mas, por razões pessoais e familiares, ele não foi. Penso sempre o que teria sido se tivesse ido? Enfim, ele não foi e é (infelizmente) o que tenho agora.

Sei que posso mudar isso, até quero, mas são muitas variáveis e não estou sozinho nessa.

As chuvas que caíram segunda e terça-feira, e deixaram o Rio de Janeiro um rio, literalmente falando, mostra o completo descaso das autoridades com nosso estado já falido. E o descaso, arriscaria dizer, vem a nível federal também. Estamos às traças. À mercê de nossa própria sorte.

Como uma cidade mundialmente conhecida, que atrai milhões de turistas, não tem a capacidade de lidar com uma chuva, mesmo com essa intensidade absurda, proveniente de uma combinação de fatores naturais? Por que não estamos preparados? O mais triste é que a cada temporal que causa estragos, mortes nunca servem para nada. Servem sim, para prefeitos e governadores virem à televisão e cuspir blá, blá, blá. Sejam eles quem for

Situações como essa não são novidade. Não são algo que nunca vimos. São, simplesmente, a repetição de outros capítulos já vividos por nós, com mais ou menos transtornos, com mais ou menos vítimas.

O mais triste e revoltante é que em nenhum desses capítulos conseguimos aprender alguma coisa. Não vejo como a chuva que caiu dois meses atrás tenha servido de lição para alguma coisa. E não adianta falar que essa de agora foi mais forte, mais intensa. E daí? Fizeram alguma coisa para minimizar os estragos de uma próxima? Claro que não. Estamos vendo e sentindo na pele. Foram 14 horas ininterruptas de jornalistas, reportagens, entrevistas e imagens impressionantes atestando a incapacidade do estado.

O Rio de Janeiro não está preparado para lidar com fenômenos assim. E deveria estar. Até pela própria topografia da região. E parece que nunca estará. Eu mesmo, desta vez, senti na pele isso. Fiquei 2h40 dentro de um túnel preso num engarrafamento onde o calor era infernal, onde não se conseguia respirar direito porque o sistema de ventilação é deficitário e não funcionava em sua capacidade. Levei quase cinco horas para chegar em casa. Nem meu celular pegava dentro do túnel. Um caos.

Aí se formos comparar nosso país com outro país logo ali, conseguimos ver o que é investir no país como um todo. Os Estados Unidos têm um sistema de alertas e é todo monitorado, diferentemente daqui desta terra tupiniquim. Deveríamos ter um sistema que funcionasse de forma suíça.

Por exemplo, uma das sirenes que deveria ter tocado em uma área de risco não tocou, porque foi programada de forma errada. Agora, depois da tragédia, o prefeito vem dizer que vão rever isso. Agora, prefeito?

Assim como ele disse algumas vezes que a ciclovia Tim Maia era segura e esta não se mostrou segura, pois foi caindo em partes. Nessa chuva de segunda e terça-feira caiu mais um trecho. Ela custou mais de R$ 40 milhões, está num dos cartões postais do Rio de Janeiro e corremos o risco de tê-la definitivamente interditada. Aí eu pergunto: “Como não foi pedido um estudo minucioso, levando-se em consideração vários fatores que poderiam derrubar a ciclovia?”. Será tão difícil olhar ao redor e pensar o que pode dar errado?

O que pode dar errado? Tudo. O Rio de Janeiro é errado. O Rio de Janeiro é um engodo. É uma farsa. É a Cidade Maravilhosa só na música. Nada mais. É uma cidade linda. Nada mais. Sua beleza natural é de arrepiar, nada mais. É bonitinha, mas ordinária.

Sempre que entra um passageiro turista no meu Uber e rola um papo uma das minhas primeiras perguntas é: “Por que o Rio? Por que um safári carioca?”. E quando estou levando alguém pro aeroporto minha pergunta é: “Fugindo da selva?”. Alguns até me perguntam se não sou carioca, e eu respondo sem dó e nem piedade: “Infelizmente não consigo tirar isso da minha certidão de nascimento”. E quando o passageiro ainda faz algum outro comentário eu pergunto: “Quer trocar? Te deixo meu carro, meu apartamento e vou pra sua cidade, pode ser?”.

Infelizmente, é o que sinto. Não tenho orgulho de sentir isso. Mas não vejo nada que preste aqui nessa cidade. Antigamente ainda tínhamos alguma coisa que contrabalanceava com o que estava ruim, mas hoje o que está bom nessa joça? Custo de vida alto, até mais caro que Nova York – e, convenhamos, sou muito mais Nova York -, falta emprego, falta saúde, falta saneamento, uma cidade que mais parece a Faixa de Gaza, um calor senegalês, falta educação e tem uma corrupção monstro.

E aí, quer trocar?

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. carlos alberto martins disse:

    o Rio de Janeiro já foi uma cidade maravilhosa.todos a estão destruindo,traficantes,bandidagem para ninguem botar defeito visto a tecnologia da qual desfrutam para destrui-la.a apropriação dos morros(que deveriam ser protegidos contra invasões) que foram invadidas e sofrem por isso,tem vários culpados:o povo que invadem áreas de preservação natural,os politicos corruptos que não impedem que isso aconteça visando angariar votos,o governo que mais se preocupa em festivais do que aplicar a verba pública em beneficio do povo.á muitos anos estive a passeio no Rio,e,fiquei maravilhado pelo que vi,hoje é uma cidade que não merece o meu respeito.tenho amigos que aí moram,assim como a associacão a qual sou filiado,e todos tem muito medo pelo que está acontecendo, sem nenhuma providencia das autoridades e nem do povo.meu filho esteve a negócios no rio,e,teve que sair do carro devido ao intenso tiroteio entre quadrilhas rivais.o que me deixa mais preocupado é ver meu estado séguir a mesma linha,visto que apesar de morar em cidade do interior,já tivemos os bancos locais detonados mais de uma vez.São Paulo e Rio de Janeiro,são irmãs do mesmo sofrimento:enchentes,desabamentos,falta de saúde,segurança etc.nossos poderes públicos são na realidade uma grande fraude.desejo aos amigos do RIO que o futuro seja de melhores esperanças concretizadas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *