Início » Brasil » Raquel Dodge é escolhida por Temer para suceder Janot
PGR

Raquel Dodge é escolhida por Temer para suceder Janot

Subprocuradora foi a segunda colocada na lista tríplice da Associação Nacional dos Procuradores da República

Raquel Dodge é escolhida por Temer para suceder Janot
Raquel Dodge está no Ministério Público Federal desde 1987 (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente Michel Temer escolheu para o cargo de procurador-geral da República (PGR) a subprocuradora Raquel Dodge, segunda colocada na lista tríplice enviada ao Palácio do Planalto pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

O anúncio foi feito na quarta-feira, 28, pelo porta-voz da Presidência da República, Alexandre Parola. O comunicado durou apenas 22 segundos.

“O presidente da República escolheu na noite de hoje a subprocuradora-geral da República, Dra. Raquel Elias Dodge para o cargo de procuradora-geral da República. A Dra. Raquel Dodge é a primeira mulher a ser nomeada para a Procuradoria Geral da República”, afirmou Parola.

Raquel Dodge, que está no Ministério Público Federal desde 1987, ainda será submetida a uma sabatina no Senado. A indicação de Temer precisa ser aprovada pelos parlamentares da Casa antes de Raquel ser oficializada no cargo.

A subprocuradora esteve no Senado após o anúncio da sua indicação. O presidente da Casa, Eunício Oliveira, informou que Raquel esteve no local para conhecer o processo de sabatina a que deve ser submetida.

Quebra de tradição

O presidente Michel Temer quebrou a tradição de indicar o nome mais votado na lista tríplice da ANPR, o que vinha sendo feito desde o governo Lula. Quando assumiu a presidência, em maio do ano passado, Temer chegou a dizer que manteria a tradição.

O mais votado da lista tríplice da ANPR foi o subprocurador-geral Nicolao Dino, com 621 votos. Raquel recebeu 587 votos.

A subprocuradora é considerada rival de Janot. Em abril deste ano, ambos discutiram publicamente durante uma reunião do CSMP (Conselho Superior do Ministério Público) devido a uma proposta apresentada por ela para restringir o trânsito de procuradores no MPF. Segundo Janot, a medida impactaria a Lava Jato

Janot e Raquel também foram rivais em 2015. Naquele ano, o então procurador-geral conseguiu a reeleição em um pleito contra a atual escolhida por Temer e os subprocuradores Carlos Frederico Santos e Mario Bonsaglia – este último integrou a lista tríplice de 2017, ficando em terceiro lugar. A subprocuradora foi a terceira mais votada de 2015, com 402 votos, e integrou lista tríplice enviada a Dilma Rousseff. Contudo, a ex-presidente escolheu novamente Janot, que fora o mais votado com 799. Bonsaglia teve 462 votos.

 

Fontes:
UOL-Escolhida por Temer para a PGR já se opôs a Janot e perdeu para ele na lista de 2015
G1 - Temer escolhe Raquel Dodge para suceder Janot no comando da PGR

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. laercio disse:

    A escolha do procurados é de pouca relevância direta para o povo!
    Precisamos usar as mídias para fazer o povo pensar e com isso, quem sabe, poder ter um bloco consciente de pessoas que saibam o que exigir de um governo.

    Hoje o povo não tem bem como exigir! Imagine o que dizer sobre colocar uma “moeda de troca” sobre a mesa…
    O povo tem que saber o que é coisa suja mas autorizada, pelo governo; sei que está fora do assunto mas devemos aproveitar os espaços com coisas necessárias.

    Saber quem será a procuradora não alcança o hall do necessário para o povo!

    Vamos entender o que é coisa suja?
    Coisa sua é tudo aquilo que desfavorece o coletivo em favor do privado, ou seja, retira dos vários pobres e dá a poucos ricos…
    Cemitério é coisa suja? É!
    Porque tira espaço onde vivos poderiam estar morando…
    Ossos devem ser reduzidos a cinzas e quem desejar as levam …
    Os terrenos onde ficam os cemitérios geralmente estão dentro das cidades e são enormes! Poderiam atender noite de pessoas mas… Alguns proprietarios usam tal espaço para guardar “nada”!

    Se o governo exigisse a cremação então haveriam milhões de espaços a favor dos vivos; para morar, empreender atividades, escolas, hospitais, etc..

  2. Natanael Ferraz disse:

    A escolha feita por quem está sendo processado pela procuradoria é, no mínimo, estranha. Será que ele escolheu o melhor nome para a instituição.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    Não se sabe o porque de Temer escolher diferente dos outros a procuradora. Se tem algo de sujo lá pra frente se descobre. Laércio gostei do que comparaste, só não concordo com cremação do modo que explicitasse, o corpo pertence a uma família e ela escolhe como deseja seus mortos mesmo que sejam ossos. Não vamos descriminar, já basta de tanta descriminação.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *