Início » Brasil » Rede Sustentabilidade: otimismo sobre aprovação no TSE
novidade no congresso

Rede Sustentabilidade: otimismo sobre aprovação no TSE

Após Pros e Solidariedade serem aprovados mesmo com denúncias de fraude, há expectativa sobre aprovação do Rede Sustentabilidade

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A criação de dois novos partidos, o Solidariedade e o Partido Republicano da Ordem Social (Pros), gerou uma onda de otimismo entre os que esperam a aprovação do registro da Rede Sustentabilidade, da ex-senadora Marina Silva. A criação dos dois partidos – e a possibilidade de não aprovação do outro- está gerando polêmica no Congresso.

Para o deputado federal Miro Teixeira (PDT), que pretende filiar-se à Rede, a criação do Solidariedade reflete  a expectativa da população, e o mesmo deve ocorrer com o Sustentabilidade. “O Tribunal (TSE) correspondeu à expectativa porque teve mobilização. Nós (de apoio à Rede Sustentabilidade) também queremos que, com o Rede, seja correspondida a expectativa de milhares de pessoas”, comenta.

O senador  Pedro Simon, do PMDB-RS, também se diz confiante.”O Tribunal concedeu aprovação a todos. Hoje, só ficou pendente o projeto da Marina, mas não me passa pela cabeça que o TSE não aceite. Além das milhares de assinaturas, ela ainda tem os milhões de votos conquistados nas últimas eleições. Tenho convicção absoluta que ela vai ser aprovada.”

O Solidariedade e o Pros foram aprovados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mesmo com denúncias de fraude envolvendo a contagem de assinaturas. Agora, a expectativa é de que  entre 25 e 50 deputados  troquem de sigla nos próximos dez dias. As duas novas legendas já começam a receber as primeiras parcelas dos cerca de R$ 600 mil do Fundo Partidário a que terão direito por ano.

Corrida contra o tempo

Após a criação dos partidos envoltos em confusões na contagem de votos, a Rede se declarou otimista. O partido informou que 867 mil assinaturas de apoiadores foram colhidas em todo o país. No entanto, das 640 mil assinaturas que foram entregues à Justiça Eleitoral, apenas 304 mil foram certificadas pelos cartórios eleitorais e cerca de 220 mil ainda precisam ser analisadas.

Segundo Marina, durante o processo de validação de assinaturas de apoiadores nos tribunais regionais eleitorais, os cartórios atrasaram os procedimentos e anularam assinaturas sem justificativa.

Pedro Simon ainda ressalta que as dificuldades encontradas por Marina Silva ao tentar construir seu próprio partido só refletem sua importância no atual cenário político e como sua candidatura irá fazer a diferença no panorama eleitoral de 2014 . “É só porque se trata da Marina, já que ela é o peão principal da atual corrida presidencial.”

Mesmo com a aprovação do Rede Sustentabilidade, porém, as chances de Marina desequilibrar a balança nas próximas eleições são pequenas. Apesar de ser a única entre os pré-candidatos capaz de oferecer respostas satisfatórias às vozes nas ruas, Marina não parece estar pronta para aproveitar esse momento. As últimas pesquisas dão a ela 22% das intenções de voto, mas sem o apoio de um dos grandes partidos, ela não terá tempo de televisão suficiente para apresentar suas propostas e dificilmente conseguirá executar uma campanha eficaz.

 

Fontes:
O Globo-PROS e Solidariedade receberão no mínimo R$ 600 mil antes de disputar qualquer eleição
R7-Criação de novos partidos atrai 50 deputados
Agência Brasil-TSE determina recontagem de assinaturas de apoiadores do Rede Sustentabilidade
Gaúcha-TSE deve aprovar criação da Rede Sustentabilidade, de Marina Silva

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *