Início » Brasil » Reforma da Previdência é aprovada em 1º turno na Câmara
POLÍTICA

Reforma da Previdência é aprovada em 1º turno na Câmara

Texto-base da proposta foi aprovado por 379 votos a favor e 131 contra

Reforma da Previdência é aprovada em 1º turno na Câmara
Rodrigo Maia chora durante comemoração da aprovação do texto-base da reforma da Previdência na Câmara (Fonte: Reprodução/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Por 379 votos a favor e 131 contra, a Câmara dos Deputados aprovou, em primeiro turno, após oito horas de debate nesta quarta-feira, 10, o texto-base da reforma da Previdência.

A reforma precisava de 308 votos favoráveis para ser aprovada. Caso o texto seja aprovado em segundo turno, o texto vai para o Senado, onde também deve passar por votação em dois turnos.

Os deputados ainda precisam votar os 20 destaques apresentados pelas bancadas para alterar alguns pontos da proposta da reforma da Previdência.

Os parlamentares chegaram a votar um destaque, que foi rejeitado. Posteriormente, a sessão foi encerrada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia. A votação dos destaques será retomada nesta quinta-feira, 11.

Entre os destaques mais aguardados estão o que aumenta a aposentadoria para mulheres que trabalham na iniciativa privada e o que atenua as regras de aposentadoria para policiais e agentes de segurança da União.


Fontes:
EBC - Câmara aprova texto-base da reforma da Previdência

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Kyrie Sarahy - agacemayol7@gmail.com disse:

    Após o decurso de um tempo equiparado a de um parto prematuro, finalmente foi votado o texto-base da reforma da Previdência. É lamentável que o povo não conheça o texto acima referido em sua integralidade, apenas partes mencionadas pela mídia, falada e escrita, o que leva à impossibilidade da formação de uma opinião correta dos mais interessados, exatamente a nação. Pelo que se depreende dos comentários lançados ao público, parece que fizeram do texto primitivo uma verdadeira colcha de retalhos, de acordo com o interesse e conveniência dos políticos envolvidos, i.e., um dá cá, dá lá. E pior, ainda não terminou: temos pela frente a apreciação dos destaques apresentados pelas bancadas para modificação de propostas constantes da reforma “sub comento”. Quando terminará?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *