Início » Brasil » Religiões afro-brasileiras sofrem com preconceito e violência
Intolerância

Religiões afro-brasileiras sofrem com preconceito e violência

Centros de candomblé e umbanda são alvos de ataques e expulsões perpetrados por evangélicos radicais que as consideram religiões satânicas

Religiões afro-brasileiras sofrem com preconceito e violência
Culto do candomblé. Líderes da religião estão usando a Justiça como armm na luta contra a intolerância (Foto: Reprodução/Internet)

O respeito adquirido pelo candomblé nos últimos anos, a religião brasileira criada a partir de crenças importadas por escravos africanos, está sob ameaça de evangélicos radicais, uma força crescente no país predominantemente católico.

O jornal Washington Post enviou seu correspondente, Dom Phillips, para assistir a uma cerimônia do candomblé no Rio de Janeiro e investigar denúncias de repressão à religião. A reportagem diz que os centros vêm sofrendo com expulsões de favelas na cidade, graças a líderes evangélicos. Cultos evangélicos têm proliferado com intensidade nas áreas mais carentes da cidade.

Segundo a reportagem, as táticas de intimidação dos evangélicos variam de propagandas e ameaças lançadas na internet e nas redes sociais à violência e expulsões. Os líderes do candomblé lutam na Justiça por seus direitos.

Um centro na região norte do Rio de Janeiro, comandado pela mãe-de-santo Maria de Conceição, 53, foi atacado oito vezes nos últimos anos. Em junho, o local foi incendiado e destruído.  Antes disso, tiros foram disparados contra a casa e atearam fogo em um carro em frente.

“É como fazem em casos de estupro. Todo mundo pergunta: ‘O que você fez para isso acontecer? ’ De vítima você se torna o causador. É por isso que não podemos nos calar, temos de contar o que tem acontecido”, disse ela, mostrando as marcas nas paredes. Ninguém foi preso no caso.

Os evangélicos se opõem às tradições do candomblé, como a aceitação aos homossexuais e o sacrifício de animais. Porém, a lei brasileira protege a liberdade religiosa.

Evangélicos dizem que continuarão os ataques

Em entrevista ao Post, o pastor evangélico Tupirani Lopes, 48, condena a prática das religiões afro-brasileiras, que considera satânicas. Em 2008, quatro membros do seu culto invadiram um centro de umbanda e quebraram suas imagens e estátuas. Um ano depois, Afonso Lobato foi preso por 18 dias por discriminação religiosa, depois de postar vídeos de ataques na internet. Em um dos vídeos, Lobato afirma que as religiões são obras do demônio e que seus líderes são homossexuais.

Em 2012, Tupirani e Lobato foram considerados culpados e condenados à prisão, decisão da qual recorreram.

Em 2014, procuradores do Rio de Janeiro entraram com uma ação civil exigindo a retirada de vídeos de ataques aos centros de religiões afro-brasileiras do YouTube. Um juiz negou o pedido, afirmando que essas crenças não poderiam ser consideradas religiões por não terem um texto escrito que as guie, hierarquia e nem um deus. O Supremo Tribunal reverteu a decisão e exigiu a retirada dos vídeos.

 

Fontes:
Washington Post-Afro-Brazilian religions struggle against Evangelical hostility

4 Opiniões

  1. Gabriel Britto disse:

    Eu Sou Umbandistas e nao gosto quando Falam Mal da Minha religião pq ja que vc Tem a Sua eu tenho que respeitar assim como quero q vcz tenha mas respeito com minha Religiosidade. .. ah Umbanda nao é oq vc pensa . Que Muitos a Chamam de Macumba nao é isso, Pois o Candomblé e algo que e herdado de seus Familiares , Que põe em Pratica o que seus Familiares deixou Para Trás. . Ame Ah Sua Religião & Eu Amo Ah Minha…

  2. Cláudia disse:

    Sou evangélica e de modo algum na minha igreja é ensinado a atacar, prejudicar outros que não seguem o que acreditamos. Isso não é ensinado na Palavra de Deus. Então pessoas que fazem isso, fazem isso não em nome da Palavra, não em nome de Jesus. Então atacar os evangélicos por causa de alguns loucos que fazem isso é incorrer no mesmo erro de discriminação e intolerância.

  3. Fran disse:

    sou católica.. mais nem por isso saio por ai faLando e discriminando religiões alheias. as pessoas tem que entender que candomblé é cultura. É uma religião muito atacada pelo fato de ser diferente. e nem eu nem ninguém tem o direito de defamar essa religião. Estes evangélicos que dizem ser tão cristãos estão se esquecEndo do que Deus disse: _Amem-se uns aos outros[…] na minha opinião eles deveriam observar e reavaliar primeiro seuS conceitos de religiãO.

  4. Ludwig Von Drake disse:

    Equivocados esses crentes: satânicas são as religiões cristãs, pois Satã é uma entidade do cristianismo. No Candomblé escuto falar em Exú-Elebara com caracteristicas similares, mas muito mais simpatico.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *