Início » Brasil » Reprovação de Bolsonaro sobe para 38%
DATAFOLHA

Reprovação de Bolsonaro sobe para 38%

No levantamento anterior do Datafolha, feito em julho, o percentual era de 33%. Nordeste foi a região que mais registrou aumento na rejeição a Bolsonaro

Reprovação de Bolsonaro sobe para 38%
Bolsonaro se envolveu em algumas polêmicas no intervalo entre a pesquisa anterior e a atual (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Pesquisa nacional divulgada pelo Instituto Datafolha nesta segunda-feira, 2, revelou que a reprovação do presidente Jair Bolsonaro aumentou para 38%. No levantamento anterior, feito no início de julho, o percentual era de 33%.

Ainda de acordo com a pesquisa, diversos indicadores apontam uma deterioração da imagem do presidente Jair Bolsonaro. A pesquisa atual contou com a participação de 2.878 pessoas com mais de 16 anos de idade em 175 municípios brasileiros.

Em relação ao último levantamento, a aprovação do presidente diminuiu dentro do limite da margem de erro de dois pontos percentuais: de 33% para 29%.

Já a avaliação do governo como “regular” se manteve estável: de 31% em julho para 30% agora.

A rejeição a Bolsonaro disparou na região Nordeste. O índice de “ruim” e “péssimo” subiu de 41% em julho para 52% agora.

O presidente Jair Bolsonaro se envolveu em algumas polêmicas no intervalo entre a pesquisa anterior e a atual, como a declaração sobre o pai do presidente da OAB, a indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil em Washington, críticas a governadores do Nordeste e a sua condução no caso das queimadas na Amazônia, com a demissão do diretor do Inpe e bate-boca com o presidente da França.

Bolsonaro também perdeu apoio significativo entre os mais ricos, com renda mensal acima de dez salários mínimos, com uma queda na aprovação de 52% em julho para 37% agora.

A pior avaliação de Bolsonaro é entre os que ganham até dois salários mínimos (22%), os jovens com idades entre 16 e 24 anos (24%) e os que têm só ensino fundamental (26%).

Jair Bolsonaro é o mais mal avaliado entre os presidentes eleitos em primeiro mandato, considerando FHC, Lula e Dilma.

A expectativa sobre o governo também diminuiu. Em abril, 59% dos entrevistados acreditavam que Bolsonaro faria uma gestão ótima ou boa. Em julho, o índice caiu para 51%, e agora, 45%.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Reprovação de Bolsonaro cresce para 38% em meio a crises, mostra Datafolha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *