Início » Brasil » Reunião entre Temer e Sarney selou troca de comando na PF
ENCONTRO FORA DA AGENDA

Reunião entre Temer e Sarney selou troca de comando na PF

Escolha do novo diretor da corporação foi decidida após um encontro entre Temer, Sarney e Jucá, fora da agenda oficial do presidente

Reunião entre Temer e Sarney selou troca de comando na PF
A troca de comando na corporação atende aos pedidos do núcleo do governo (Foto: ABr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A troca de comando na Polícia Federal (PF) foi selada em uma reunião entre Michel Temer e José Sarney, fora da agenda oficial do presidente.

Segundo uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, Temer recebeu o ex-presidente na tarde do último sábado, 4, no Palácio do Jaburu. Ambos se reuniram com o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral) e o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). Depois, Temer e Sarney tiveram uma reunião reservada onde, segundo o jornal, foi acertada a nomeação de Fernando Segóvia como novo diretor da PF.

Segóvia foi alçado ao cargo em substituição a Leandro Daiello, que comandava a PF há sete anos, desde o início do governo de Dilma Rousseff. De acordo com a Folha, a troca de comando foi patrocinada por caciques do PMDB, como Sarney e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

A troca de comando na corporação atende aos pedidos do núcleo do governo, que desejava mudanças na condução das investigações da Operação Lava Jato desde maio, quando as suspeitas chegaram ao governo e à base aliada.

Sarney era investigado na operação por obstrução de Justiça, mas o inquérito foi arquivado pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Jucá e o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) também foram alvo da investigação, que tinha como base áudios gravados por Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. Em um dos diálogos gravados, Jucá pedia por uma mudança no governo federal, com a ascensão de Temer e um pacto nacional para “estancar a sangria”.

O que diz o governo

Aliados de Temer afirmam que a reunião de sábado serviu apenas para alinhar a indicação de Segóvia e comunicar a base aliada sobre a mudança no comando da PF.

Em nota, o ministro Eliseu Padilha afirmou que a indicação do comando da PF é de atribuição exclusiva do ministro da Justiça. Padilha disse que não indicou “nenhum delegado para exercício de tal cargo”.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, disse, também em nota, que não participou da indicação e que “o presidente da República escolheu nomear o delegado Fernando Segóvia”. O ministro, que não participou da reunião de sábado, foi comunicado da decisão somente na última terça-feira, 7, um dia antes do anúncio oficial da troca.

Procurado pela reportagem da Folha, o Planalto não se pronunciou sobre a reunião fora da agenda nem sobre a nomeação do novo diretor da PF.

Fontes:
Folha de S. Paulo-Reunião fora da agenda de Temer com Sarney selou escolha de diretor da PF

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    É sabedor que a vontade deles é tirar Sergio Moro a frente da Policia Federal e se os ministros Eliseu Padilha e o ministro da Justiça também não sabia da mudança. Se não sabiam porque o os três que estão sob vista da Policia Federal nomeiam um novo sem comunicar aos ministros que seriam a pessoa certa a esta indicação. Tem tramoia e temos que ficar de olho.

  2. Lucinda Telles disse:

    Os bandidos se reúnem no esconderijo para escolher o novo xerife. Como diria o senhor Omar: Trágico, trágico. Precisamos da ajuda da Cavalaria.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *