Início » Brasil » Ricardo Teixeira deve anunciar desligamento da CBF nesta quarta
Política do Futebol

Ricardo Teixeira deve anunciar desligamento da CBF nesta quarta

Presidentes da federação estão dividos quanto à sucessão de Ricardo Teixeira

Ricardo Teixeira deve anunciar desligamento da CBF nesta quarta
Ricardo Teixeira deverá renunciar nesta quarta-feira, 29 (Reprodução/Internet)

Presidentes de federações acreditam que Ricardo Teixeira irá anunciar o desligamento de seu cargo como presidente da CBF nesta quarta-feira, 29. O anúncio seria feito durante a assembléia geral extraordinária, na sede da entidade, no Rio de Janeiro. Ainda não se sabe se Teixeira irá optar pela renúncia ou pelo licenciamento.

Leia também: Após denúncias, Ricardo Teixeira deve deixar presidência da CBF
Leia também: Ricardo Teixeira e as suas verdades

Caso Ricardo Teixeira renuncie, o cargo, de acordo com o estatuto, seria assumido pelo vice-presidente mais velho José Maria Marin, de 79 anos, ex-governador de São Paulo. No entanto, se o presidente da CBF pedir licença, poderá escolher qualquer um dos cinco vices para assumir o seu lugar.

De acordo com o presidente da federação catarinense, Delfim Peixoto Filho, Teixeira deverá pedir licença de 180 dias, renovável por mais 180. Ao contrário de Peixoto, o gaúcho Francisco Novelleto Neto, acredita que o presidente da CBF renuncia ao cargo nesta quarta: “Acho que ele sai. O presidente está cansado, quer viver um pouco, enjoou. A família pesou bastante na decisão”, afirmou.

Ricardo Teixeira reservou um presente para cada dirigente das 27 federações. O gesto foi visto como uma despedida do presidente. Se a renúncia for confirmada, as federações ficarão divididas. Parte defende que Marin assuma e cumpra mandato até 2015, enquanto outros defendem que o paulista assuma, porém que novas eleições sejam convocadas imediatamente. Para o segundo grupo, o nome mais forte para o cargo é o do presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero.

Outros nomes são cogitados para a presidência da CBF, como Rubens Lopes do Rio de Janeiro, ou Noveletto, do Rio Grande do Sul. As federações divergem também sobre o atual mandato de Teixeira, de oito anos e não quatro. Para alguns presidentes, caso Teixeira renuncie, um novo pleito deveria ser iniciado. As federações compartilham apenas um discurso em comum, a “torcida” pela permanência de Ricardo Teixeira no cargo.

A pauta do evento desta quarta-feira prevê “assuntos de interesse” da CBF e das federações e discussão sobre a “reforma parcial” no estatuto da entidade. Entre as medidas da reforma estão a proibição de contribuição financeira da CBF e das federações em campanhas políticas e o aumento do prazo de convocações de eleições antes do término de um mandato.

 

Fontes:
Estadão - Presidentes de federações apostam em saída de Ricardo Teixeira

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *