Início » Brasil » Rio consome 75% mais água do que São Paulo
Falta d'água

Rio consome 75% mais água do que São Paulo

Levantamento revela que morador do Rio gastou, em média, 329,78 litros por dia em 2013, enquanto o consumidor de São Paulo, 188,03 litros

Rio consome 75% mais água do que São Paulo
Rio e São Paulo sofrem com a seca extrema em seus mananciais (Reprodução/Internet)

De acordo com um levantamento feito pelo Ministério das Cidades, os cariocas consumiram 75% mais água do que os paulistanos em 2013, um ano antes da pior crise hídrica da história de São Paulo. O diagnóstico nacional sobre o saneamento revelou que cada habitante da cidade do Rio gastou, em média, 329,78 litros de água naquele ano, enquanto os moradores de São Paulo registraram uma média de 188,03 litros.

Leia mais: São Paulo começa a usar ‘volume morto’ do Cantareira
Leia mais: Com 11,9% da capacidade, Sistema da Cantareira tem novo recorde de baixa
Leia mais: Com 16%, Sistema Cantareira atinge menor volume de água já registrado

A pesquisa indica que o consumo de água das populações das maiores e mais ricas cidades do país ficou acima da média brasileira em 2013, com 166, 3 litros diários por pessoa. A média também ultrapassou os 110 litros per capita por dia, recomendados pela Organização das Nações Unidas (ONU), com base em padrões europeus de consumo.

Os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) são fornecidos pelas próprias companhias de abastecimento, Cedae, no Rio, e Sabesp, em São Paulo. Os dados mostram que o estado do Rio aumentou o consumo em 3,7% em relação a 2012, e foi novamente o campeão em gasto no país em 2013. Além do Rio, Maranhão, Amapá, Espírito Santo, Distrito Federal, São Paulo e Rondônia apresentaram, em 2013, um consumo maior do que a média do país, de 166,3 litros por habitante/dia.

Falta de água

O Rio depende exclusivamente da Bacia do Rio Paraíba do Sul, cujas represas ficam em São Paulo, para abastecer dez milhões de pessoas. São Paulo, por sua vez, depende do Sistema Cantareira, para garantir o abastecimento na Grande São Paulo, atendendo 6,2 milhões de pessoas. Entretanto, Rio e São Paulo sofrem com a seca extrema em seus mananciais.

A situação paulista, contudo, é bem mais crítica, porque desde maio de 2014, a Sabesp já capta água do volume morto (água do fundo do reservatório que não era contabilizada) do Cantareira. Hoje, ele está com nível 23% abaixo do mínimo operacional, além de a estiagem nas represas neste mês estar pior do que no início do ano passado. O Sistema Alto Tietê, o segundo maior reservatório de São Paulo, também está próximo do colapso. Já no Rio, a capacidade de armanezamento do manancial chegou a 2%, a pior da história. A situação é melhor, porque as represas são maiores e ainda preservam suas reservas profundas.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Cariocas gastam 75% mais água do que paulistanos

1 Opinião

  1. Apolonio Prestes disse:

    Pelo jeito paulista não toma banho…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *