Início » Brasil » Rio de Janeiro: exemplo a seguir ou a evitar?
Segurança pública

Rio de Janeiro: exemplo a seguir ou a evitar?

Cidade teve mais um dia terrível na sexta-feira, quando delegacias resolveram 'enforcar' e um turista estrangeiro foi baleado na Rocinha

Rio de Janeiro: exemplo a seguir ou a evitar?
Ocupação da Rocinha não garante segurança para turistas (Divulgação)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A última sexta feira, 31 de maio, foi mais um dia terrível para a segurança pública do Rio de Janeiro.  Primeiro, ficamos sabendo que várias delegacias de polícia da cidade resolveram “enforcar” a sexta-feira e simplesmente não abriram as portas naquele dia.  Ao colocar o diletantismo à frente da obrigação, essa gente demonstra em cores vivas como vastas parcelas dos servidores públicos brasileiros não se pautam exatamente por princípios, mas pela absoluta falta deles.  Delegacias fechadas, qualquer que seja o dia da semana – útil, sábado, domingo ou feriado -, não é coisa de terceiro-mundo, mas de quarto, quinto, sexto-mundo.

Naquele mesmo dia, mais um turista estrangeiro foi ferido gravemente ao visitar a favela da Rocinha, na Zona Sul da cidade.  O turista alemão foi atingido no braço, no tórax e ainda teve o fígado perfurado. Ele passeava na Rocinha com um amigo quando foi surpreendido por um homem armado.

Assim que li essas notícias, lembrei-me de um artigo chocante que havia lido no dia anterior, na revista americana Slate. Nele, a festejada jornalista Anne Applebaum fala maravilhas do Brasil e, particularmente, do Rio de Janeiro.  O título e o subtítulo da matéria são apologéticos: “Brazil’s Special Miracle –  Why aren’t Brazilians more willing to promote the secrets of their success?” (O Milagre Especial do Brasil – Por que os brasileiros não promovem com mais vontade os segredos de seu sucesso?).

A autora consegue, em poucas linhas e com conhecimento evidentemente superficial, falar maravilhas do (incipiente) empreendedorismo brasileiro, do (fracassado) programa de biocombustíveis,  do (assistencialista) Bolsa-Família, da vida nas favelas, da liderança do Brasil entre os chamados “não alinhados” e da inspiração que o exemplo do país deveria tornar-se para outros países pobres.

Francamente, dona Anne, a senhora só pode estar brincando.

 

Fontes:
Instituto Liberal - Exemplo a seguir ou a evitar

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

16 Opiniões

  1. taciano disse:

    com certeza está cidadã, deve ter recebido algum trocado, para publicar esta vergonhosa matéria.
    Enquanto não nos unirmos, pra cobrar de nossos governantes, nada mudará.

  2. Rudy Lang disse:

    PONTO FACULTATIVO PARA POLÍCIA?
    Vocês estão brincando.
    Quem também deve estar brincando são as agências de turismo que vendem passagens para o Brasil e os escritores de cadernos de turismo que recomendam visitar esta filial de cuba.

  3. Sálvio Pessoa disse:

    Sem dúvida alguma, um exemplo a evitar, por todas as maneiras. O Rio, outrora a “Cidade Maravilhosa”, tornou-se a “Cidade Horrorosa”, uma lata de lixo, foco de doenças, antro de marginais, centro de corrupção e degradaçlão moral, uma verdadeira Sodoma nacional. Gomorra é São Paulo.

  4. Carlos U. Pozzobon disse:

    A propaganda do milagre brasileiro é muito forte no exterior. A razão para isso foi o extraordinário crescimento da balança de exportação via commodities. O governo anterior atribuiu à sua própria perspicácia e, como no Brasil tudo o que é bom vem do governo — até a Bossa Nova é atribuída a JK — a propaganda governamental chegou ao ponto de aparecer cartazes no metrô de Paris elogiando o Trapaceiro como a esquerda que deu certo. Isso fez com que a imprensa internacional engolisse um fator das forças vivas e produtivas da nação, como se fosse a genialidade de um grupo que têm na ignorância econômica seu mais forte alento político. Quando o modelo colonial de exportação de matérias primas — que subsidia o desperdício com gastos inúteis e investimentos sem retorno do tipo copa do mundo — entra em crise, como começa a ser percebido agora pela população, a imprensa começa a perceber que tudo era uma imensa fraude, a menos dos retardatários, tipo Anne Aplebaum, que expert conhecedora dos campos de concentração soviéticos, desconhecem a meia realidade que fica entre o mundo desenvolvido e o colapso total, que por acaso se chama terceiro mundo.

  5. Donatti disse:

    O ano passado fui realizar um sonho, atravessar o deserto de Atacama no Chile de moto. Obrigatóriamente tive que atravessar a Argentina pelo norte e a volta pelo sul, confesso que passei vergonha nos primeiors dias da minha viagem quando parava em fazer de tudo para proteger minha moto e meus objetos que carregava, até porque na moto fica tudo exposto. Depois de algumas vergonhas, comecei a ficar mais a vontade e comecei deixar a moto e meus objetos em qualquer lugar, as pessoas só se aproximavam pra saber de onde era o maluco que estava andando pela America de moto sozinho, parava em hoteis onde nem estacionamento tinha, a moto simplesmente ficava na rua a noite inteira, e ainda com algus objetos pendurados e ninguem tocou a mão. Epor incrivel que pareça, a minha preocupação começou quando entrei na fronteira do Brasil. Sinto vergonha.
    Veja que ironia, estou querendo fazer uma viagem pelo Brasil e não tenho coragem….

  6. Regina Caldas disse:

    O problema mais sério do Brasil é educação de qualidade, da qual os governantes fogem como o diabo foge da cruz. Falta-nos a educação como ferramenta para forjar um futuro de qualidade para nossa juventude, e falta educação para o exercício da cidadania. O resultado só pode ser um país, que embora ainda tenha cidadãos responsáveis, trabalhadores e éticos, abriga também marginais, que lotam desde o mais alto escalão até o underground…
    Quanto à administração pública, esta reflete nossas escolhas. Como também passa pela qualidade do nosso voto. Quando aprendermos a escolher cidadãos dignos e bem preparados para os cargos políticos, os eleitos saberão que foram eleitos para servir ao país, e não para serem servidos pelo país.. .

  7. Fransa disse:

    A senhora Anne Applebaum mostra que é muito ingênua, pra não dizer incompetente.
    Ela poderia utilizar uma certa cartilha que diz o seguinte:
    Quer ter uma boa ideia da situação de um país? Verifique a situação das periferias de suas cidades, utilize os banheiros públicos disponíveis e se informe sobre o estado das prisões.
    A festejada jornalista poderia começar com esses três itens!

  8. helo disse:

    Sem dúvida, sobretudo os norte-americanos pouco sabem sobre o país. Com imperfeições as UPPs do Rio tem sido uma grande mudança positiva. As favelas ganharam turistas, restaurantes, pousadas, trabalho e mais segurança. Não sei o que disse Applebaum, mas se ela esteve no Rio antes das UPPs deve ter sentido a diferença. Moro perto de uma favela e os taxistas moradores dela me contam diariamente os avanços. Terminaram os bailes noturnos ensurdecedores, as crianças circulam nas ruas, a limpeza urbana, a companhia de luz voltaram a atender os moradores, as escolas noturnas voltaram a funcionar. Naturalmente mil outros problemas continuam, e não sei se ela os ignorou. A Educação pública no Rio melhorou, a Saúde pública piorou. O programa MCMV tão elogiado no exterior é um programa rico porém equivocado e mal implementado no meu estado. Enfim, temos muitos problemas, não votei no governador nem no prefeito, mas estou atenta e reconheço onde atuaram bem ou mal.

  9. Miguel Meira disse:

    Nas próximas eleições vote em BRANCO, vote NULO: fora com todo o mundo,até o/a presidente
    Pare de pagar os impostos: todos ao mesmo tempo.
    Então depois vamos reorganizar o BRASIL

  10. Miralis disse:

    O fato de delegacias de polícia estarem fechadas, principalmente em dias úteis, realmente é uma vergonha, agora atribuir uma ocorrência “típica” ao fato de estarem fechadas, sinceramente, acho absurdo. Pois homicídios, furtos e roubos ocorrem independentemente de estarem abertas ou não!!!

    “Circo Brasil: Aqui o Palhaço é Você!!!”

  11. TÉKA ASSUNÇÃO disse:

    Olá,
    O Brasil precisa parar de fazer “coisas”, “só prá inglês ver”, é o caso da jornalista Anne. “Por que os brasileiros não promovem com mais vontade os segredos de seu sucesso” ? “Faz me rir” !!!!!!!!!!! Quanto ao ocorrido na Rocinha, a pergunta é : ” Onde está a UPP ?. A Delegacias poderiam ter colocado plantão extra. Mas… em se tratando de Rio de Janeiro, a praia fala mais alto!.
    Abços,
    Téka

  12. Isam disse:

    Uma vergonha! Isto é consequência das propagandas milionárias e enganosas dos governos deste país e alguns ingênuos no exterior acreditam. País dos feriados, toda vez que a folga cai numa terça ou sexta feira é a mesma coisa, principalmente os funcionários públicos em geral enforcam um ou dois dias e ficam por isso mesmo prejudicando o povão. Somente aqueles autônomos e empregados de empresas privadas trabalham, porque necessitam para os sustentos próprios e de familiares. Os políticos então, enforcam semanas ou meses e continuam recebendo seus vultosos salários normalmente. Isso precisa mudar, urgentemente, mas como? se os que fazem as Leis são os primeiros a enganar e se beneficiam de impunidades, em todos os sentidos.

  13. Luiz B. Júnior disse:

    Esta mulher é uma DÉBIL MENTAL COMPLETA, vá te catar Anne sei lá o que. Se está achando o Brasil tão bom, tão maravilhoso, com este desgoverno geral, mude para cá, venha morar por aqui, aí sim, verá o que é bom para tosse.
    Vou te falar só umas coisinhas. Se ganhar na mega terá que fazer segredo absoluto, senão irão te sequestrar. Se comprar um carro novo e importado, terá que blindá-lo, pois irão te tomar em qualquer sinal de transito. Você não poderá ter arma de fogo, aqui só os bandidos que podem possuí-lo. Se encontrar um “de menor” pela frente, corra, pois a polícia não fará nada para protegê-la, pois o estatuto do adolescente impede qualquer coisa contra ele.
    E mais uma montoeira de coisas que acontece por estas bandas.

  14. Mauricio Fernandez disse:

    O que é melhor, ter um escravo ou pagar um salário mínimo? Ou o que é melhor, ganhar um salário mínimo e meio (que maravilha!) levantar as quatro da madrugada, viajar ‘enlatado’ por duas horas – duas horas? até o serviço se o trem ou o ônibus não quebrar ou roubar? Bom, pelo visto é assim que as pessoas estão pensando hoje enquanto a coisa só piora e todo mundo paga para um seleto grupo. É uma enganação do raio!

  15. helo disse:

    Maurício Ferandez,
    Você tem razão, faltam idéias. O transporte no Rio é tenebroso e antigo. Tempo e custo de viagem é o que levaram a escolha de morar mal, em área ilegal para poder trabalhar. O custo do metrô/Barra pras olimpíadas daria para resolver todo o metrô da Cidade. Melhorar o tráfego,melhorar as favelas existentes, livrá-las do controle do tráfico é o caminho.
    O programa MCMV é pior que o rejeitado programa BNH dos anos 60:
    Quem define onde construir as casas são as companhias construtoras e não os usuários. Além disso o crédito é conseguido pela negociação entre o governo e as construtoras e não entre o governo e os usuários. Se não é enganação é o maior equívoco da história na questão de habitação popular.

  16. helo disse:

    Maurício Fernadez, a pressa, desculpe, me fez escrever seu nome errado.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *