Início » Brasil » Rio é local mais atingido pela tuberculose no país
SAÚDE

Rio é local mais atingido pela tuberculose no país

A taxa de mortalidade na cidade é a pior entre todas as capitais brasileiras

Rio é local mais atingido pela tuberculose no país
Teste cutâneo para a tuberculose (Foto: Pixabay)

A tuberculose teve seu auge na Europa entre os séculos XVIII e XIX, só que no Brasil dos dias de hoje, a doença ainda é um problema sério. Apesar de ela já ter cura e do tratamento ser ministrado gratuitamente pelo SUS, a cidade do Rio de Janeiro é o local mais atingido pela doença no Brasil. A taxa de mortalidade na cidade é a pior entre todas as capitais do país. A informação é da Agência Pública.

Apesar da taxa nacional de incidência ter baixado desde 2001, de 41 por cem mil habitantes para 33,8 por cem mil em 2014, a situação na cidade do Rio continua grave. A grande questão é que a tuberculose é uma doença relacionada com a pobreza. Não é a toa que seus maiores alvos são as populações marginalizadas, como moradores de favelas, de rua e população carcerária. E o Rio é uma cidade onde há muita desigualdade social. Segundo o Censo de 2010, há 763 favelas no Rio, onde moram 1,4 milhão de pessoas.

A tuberculose se desenvolve em lugares com populações muito grandes, em particular quando as casas não recebem luz ou ventilação adequada. Enquanto a média populacional da cidade é de cinco mil habitantes por quilômetro quadrado, na Rocinha é de 45 mil. Por isso, especialistas afirmam que melhorar as condições de habitações nas favelas é essencial para mudar o índice de tuberculose.

De acordo com um estudo acadêmico feito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em parceria com a Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a taxa de incidência estimada nas favelas cariocas é de 300 por 100 mil habitantes, mais de quatro vezes a média municipal. Segundo Jorge Pio, gerente da Área Técnica de Doenças Pulmonares Prevalentes, este índice corresponde ao de países da África subsaariana.

Em pleno ano de Olimpíadas, o legado da saúde do Rio de Janeiro não é digno de nenhuma medalha.

 

Fontes:
Agência Pública-Rio, recordista de tuberculose em tempos olímpicos
El País-Tuberculose na Rocinha expõe o Brasil que estacionou no século XIX

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *