Início » Brasil » Rio Grande do Sul vai receber 646 venezuelanos
PROCESSO DE INTERIORIZAÇÃO

Rio Grande do Sul vai receber 646 venezuelanos

Medida é parte do processo de interiorização de venezuelanos em Roraima. Cidades gaúchas receberão aporte de R$ 1,5 milhão para o acolhimento

Rio Grande do Sul vai receber 646 venezuelanos
Processo de interiorização do governo visa aliviar a pressão em Roraima (Foto: EBC)

O governo federal anunciou uma nova etapa de interiorização de imigrantes venezuelanos que se encontram instalados em abrigos em Roraima.

Nesta etapa, 646 venezuelanos serão transferidos para o Rio Grande do Sul pela Força Aérea Brasileira (FAB). As cidades gaúchas escolhidas para acolher os refugiados receberão do governo federal um aporte de R$ 1,5 milhão.

Do total, Canoas ficará com um aporte de R$ 1 milhão, enquanto Esteio vai receber R$ 530 mil. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) também vai contribuir no processo, ficando encarregado de bancar o aluguel dos venezuelanos.

O Rio Grande do Sul será o sétimo estado a receber imigrantes venezuelanos. Desde abril deste ano, o processo de interiorização do governo já transferiu 820 pessoas de Roraima para Amazonas, Paraíba, Pernambuco, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo, além do Distrito Federal.

O processo de interiorização do governo visa aliviar a pressão em Roraima, estado com poucos recursos que tem enfrentado dificuldades devido ao grande fluxo de venezuelanos que chega vindo da fronteira com a Venezuela.

As viagens de transferência são bancadas com os R$ 190 milhões repassados pelo governo federal ao Ministério da Defesa, através da Medida Provisória 823/2018, aprovada em abril, para medidas de assistência emergencial e acolhimento humanitário.

No processo de interiorização, os imigrantes recebem vacinas contra sarampo, caxumba, rubéola, febre amarela, difteria, tétano e coqueluche. Além das vacinas, os inscritos no processo passam por uma sessão de orientação sobre as cidades de destino e fazem exames médicos. Eles também são encaminhados a oportunidades de trabalho no estado para onde são transferidos.

No início deste mês, a Organização das Nações Unidas (ONU) informou que, dos 287 venezuelanos que foram transferidos de Boa Vista para São Paulo, 81 já conquistaram uma vaga no mercado de trabalho.

 

Leia mais: ONU pede maior apoio a refugiados venezuelanos
Leia mais: Venezuelanos passam por novo processo de interiorização
Leia mais: Mais de mil venezuelanos serão transferidos de cidade

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *