Início » Brasil » Risco na intervenção
COLUNA ESPLANADA

Risco na intervenção

Atividades da intervenção federal no estado do Rio podem parar em alguns dias

Risco na intervenção
MP que traz garantias das ações vai perder a validade se não for votada esta semana nos plenários da Câmara e Senado (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

As atividades da intervenção federal no estado do Rio de Janeiro podem parar em alguns dias. A Medida Provisória 825 que libera R$ 1,2 bilhão de crédito – pouco diante do necessário – e que traz garantias das ações vai perder a validade se não for votada esta semana nos plenários da Câmara e no Senado. Todo o esforço do governo está nas mãos dos deputados e senadores – mas estes estão mais preocupados com suas pré-campanhas nas bases eleitorais. Para piorar o cenário, o dinheiro prometido, se chegar, cobrirá gastos já contratados e salários atrasados. Nem ficará no caixa.

Aval

Questionado há dias pelo general interventor Braga Neto, o TCU se manifestou a favor de contratações diretas sem licitação, durante a intervenção, em alguns casos.

Eike, o alvo

O MST chega aos 30 anos e escolheu alvo: as propriedades rurais de Eike Batista e de seu Grupo X. Os sem-terra invadiram fazenda em São Joaquim de Bicas, perto de BH.

Poder e Fé

Um dos federais mais votados do país, Pr. Feliciano lançou curiosa enquete no Twitter: ‘Para você, a depressão é causada por uma doença natural, ou por demônios?’

Direto da cela

A defesa do ex-presidente Lula da Silva pedirá ao Tribunal Superior Eleitoral autorização para que o petista faça gravações para o programa eleitoral do PT, de dentro do quartinho onde está preso na sede da Polícia Federal, condenado por corrupção. Aliás, o registro da candidatura de Lula à Presidência será feito dia 15 de agosto.

Dançou

Petistas experientes e um empresário do Rio ouvidos pela Coluna lamentam que Lula tenha perdido a oportunidade ímpar na vida: poderia ter se candidatado ao Senado, em 2014. Na avaliação deles, hoje Lula seria líder do PT – ou até presidente da Casa – seus processos estariam no STF (ou não haveria ação), Dilma continuaria presidente do país e o povo conclamaria Lula a voltar ao Planalto, com grande chance de vitória.

Surdez

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia rejeitou representação do deputado Kaefer (PP-PR) contra o deputado Giacobo (PR-PR), que gritou “Vou te pegar, vagabundo”, após jornal de Kaefer reproduzir reportagem sobre compra suspeita de apartamento.

CNILand

A Confederação Nacional da Indústria comprou terras e prepara a construção de sua ‘cidade’ no entorno do DF. Terá torres, universidades do sistema S, hotel e shopping.

Nós na UTI

Continua a briga de deputados contra o aumento abusivo do valor dos planos de saúde, com a anuência da Agência Nacional de Saúde Suplementar (que cuida da saúde das operadoras). O federal Reginaldo Lopes (PT-MG), que apresentou decreto contra, garante que mais parlamentares vão propor o cerco e a redução do valor.

Brasil antenado

Veja como o brasileiro, a despeito da Copa da FIFA, continua antenado na realidade. Até a véspera do fatídico Brasil x Bélgica, a Paraná Pesquisa ouviu 2.285 pessoas em 178 cidades. A pergunta (estimulada) foi sobre o que interessava mais: Deu ‘Copa’ para 33,1%, ‘Eleições’ para 30% e ‘Lava Jato’ para 28,7% dos entrevistados.

Urna na cabeça

Para 12,3% dos entrevistados, o que mais gostam da Copa é a folga no trabalho – que não haverá mais. Mas a surpresa veio com a pergunta: o que é mais importante: que o Brasil ganhasse a Copa ou seu candidato a presidente vencesse a eleição? Deu 77,3% para a opção política, e 16% para o futebol.

Cozinha cheia

O mercado da cozinha vai bem. E quando o lado social ajuda, dá resultado: estão empregados 98 dos 100 jovens de comunidades de Niterói e São Gonçalo formados pela Energia do Sabor (Fundação Gas Natural Fenosa e Unilasalle). Claude Troisgros será um dos avaliadores da nova turma que se forma na terça.

Duas rodas

Motociclistas de todo o Brasil se reúnem de 19 a 28 de julho em Brasília para o Brasília Capital Moto Week. Já virou o maior evento do gênero na América do Sul.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Francisco disse:

    e muito importante a matéria sobre intervenção para o Brasil

  2. carlos alberto martins disse:

    os problemas da criminalidade no Rio de Janeiro não foram resolvidos,ao contrário só vem aumentando,fazendo com que a presença militar é apenas figurativa,onerosa e estupidamente ridícula,parecendo desfile de escola de samba.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *