Início » Brasil » Sabesp torna secretos os dados sobre abastecimento de água em São Paulo
SÃO PAULO

Sabesp torna secretos os dados sobre abastecimento de água em São Paulo

A classificação de sigilo foi feita após o site iG solicitar um dado, por meio do Serviço Estadual de Informações ao Cidadão

Sabesp torna secretos os dados sobre abastecimento de água em São Paulo
Atualmente, Sabesp descarta a adoção de um rodízio de água (com suspensão de entrega de água para bairros inteiros) em São Paulo (Foto: Pixabay)

Sem explicações, a Sabesp (empresa paulista de saneamento) tornou sigilosa as informações sobre quais são os 626 pontos da Grande São Paulo que não teriam o abastecimento de água interrompido, caso houvesse um rodízio de fornecimento. De acordo com a empresa, esses pontos seriam “prioritamente” hospitais, clínicas de hemodiálise, além de delegacias e presídios. Atualmente, a Sabesp descarta a adoção de um rodízio de água (com suspensão de entrega de água para bairros inteiros) em São Paulo.

Segundo o jornal Valor Econômico, entre esses pontos estão o Hospital das Clínicas, os hospitais Santa Marcelina e Samaritano, além de unidades do São Camilo.

A classificação de sigilo foi feita depois que o site iG solicitou lista completa dos locais que não sofreriam com um possível rodízio, por meio do Serviço Estadual de Informações ao Cidadão, em março. Contudo, a empresa negou o acesso à lista, alegando que a informação poderia trazer “ameaça ao sistema de abastecimento público de água e traria enorme prejuízo à sociedade, podendo ensejar inclusive depredações e violência contra os órgãos do Estado”.

Enquanto a reportagem tentava recorrer da decisão da empresa e ter acesso aos dados, a Sabesp classificou como secretas todas as informações sobre procedimentos, projetos técnicos e operacionais da empresa. Desta forma, o acesso à lista dos locais que não teriam água cortada ficaria indisponível.

Fontes:
Valor Econômico-Sabesp torna secretos dados de abastecimento de água em São Paulo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Welbi Maia Brito disse:

    São Paulo enfrenta a maior seca dos últimos 85 anos. Era impossível prevê-la. Desde o início da crise o governo Geraldo Alckmin tomou todas as providências para que o abastecimento não fosse interrompido e que os reservatórios não secassem. Fez campanha de conscientização, adotou bônus para quem economizou e ônus para os gastões, adotou a redução de pressão e está realizando obras. Essas medidas afastaram a possibilidade de adotar o terrível rodízio que traria transtornos à toda população.

  2. Welbi Maia Brito disse:

    As informações sobre instalações subterrâneas precisam ser preservadas. Ainda que o Brasil não tenha histórico de ações terroristas, isso nunca pode ser descartado. Decretar sigilo nesses casos não é falta de transparência, é proteger a saúde e a vida das pessoas. É questão de segurança nacional. São Paulo é referência no país em transparência de dados. São Paulo é considerado pela Controladoria Geral da União e pela ONG Contas Abertas o estado mais transparente do Brasil.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *