Início » Brasil » Samarco admite que mais duas barragens podem romper
RISCO DE ROMPIMENTO

Samarco admite que mais duas barragens podem romper

De acordo com a mineradora, barragens de Germano e Santarém operam com fator de segurança menor que o recomendado

Samarco admite que mais duas barragens podem romper
'Estamos fazendo as ações emergenciais necessária', disse Germano Lopes (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Representantes da mineradora Samarco admitiram na última terça-feira, 17, que as barragens de Santarém e Germano correm risco de rompimento, já que ambas operam com um fator de segurança menor do que 1,5 (em uma margem de zero a 2), que é o índice recomendado.

Leia também: Dilma anuncia plano para revitalizar Rio Doce
Leia também: Gastos com o desastre em Mariana podem chegar a R$ 14 bilhões
Leia também: Menos de 6% das barragens do país foram vistoriadas entre 2012 e 2014

De acordo com a própria Samarco, a barragem de Santarém opera com fator de segurança de 1,37 e a barragem de Germano de 1,22. O índice mede a capacidade de uma barragem resistir à força aplicada pelos rejeitos armazenados. O valor mínimo recomendado de 1,5 indica que uma barragem tem força de resistência 50% maior que a força de ruptura.

Além dos índices abaixo do recomendado, o Corpo de Bombeiros identificou duas irregularidades nas barragens. Uma das paredes de contenção na barragem de Germano apresentou desnível de três metros de comprimento e há uma área no lado direito em Santarém afetada por erosão. “Tem o risco. Estamos fazendo as ações de emergência necessárias”, disse o gerente-geral de projetos estruturantes da Samarco, Germano Lopes.

No entanto, para o engenheiro Hernani Lima, professor da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e especialista em geotecnia aplicada à mineração, outro rompimento de barragem é improvável, mesmo com o fator de segurança baixo. “Um índice de 1,22 significa que a força de resistência é 22% maior que a força de ruptura. É uma margem de segurança pequena, o ideal seria pelo menos 50%. No entanto, isso não significa que a barragem vai romper, mas que é preciso fazer uma intervenção”, explicou o engenheiro.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Samarco admite risco de rompimento de barragens

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Geraldo Magela Moreira disse:

    Entendo que a EMPRESA SAMARCO E VALE TEM RESPONSABILIDADE SOLIDARIA, tem o dever de responder pelos prejuízos causados tanto ao meio AMBIENTE quanto as demais pessoas seja ela FÍSICA OU JURÍDICA que sofreram danos de forma direta e indireta, a solução e nomear uma comissão para acompanha o processo na integra para que os mesmos possa esta informando a sociedade inerente as medidas o qual esta sendo tomadas para sanar os danos, e de suma importância fiscalizar os quinhões envolvidos nesta demanda. ME COLOCO A DISPOSIÇÃO DE FORMA VOLUNTARIA PARA JUNTO DO PARQUET FISCALIZAR, EM PROL DA NAÇÃO PRESENTE E FUTURAS GERAÇÕES O DESFECHO DESTA TRAGEDIA.

  2. DRAGAOFORTE disse:

    A SAMARCO admite que mais duas barragens podem se romper….ora ora…e os estudos antecipatórios, as previsões, o planejamento….QUE BARBARIDADE…depois é só disponibilizar um bilhão e tá tudo resolvido…E´UMA BARBARIDADE AMBIENTAL SEM PRECEDENTES………..

  3. ana disse:

    Agora estão fiscalizando né… Depois da tragedia!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *