Início » Brasil » Satélite da Nasa registra queimadas na Amazônia
DENSA CAMADA DE FUMAÇA

Satélite da Nasa registra queimadas na Amazônia

Fumaça formou corredor sobre a Amazônia e está se espalhando pelo país

Satélite da Nasa registra queimadas na Amazônia
Camada de fumaça sobre os estados de Rondônia e Amazonas (Fonte: Reprodução/Aqua/Nasa)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Imagens de satélite capturadas pela Nasa, a agência espacial americana, ao longo do mês de agosto revelam uma densa camada de fumaça sobre os estados brasileiros de Rondônia e Amazonas.

A fumaça, segundo a Nasa, é resultado das queimadas na região amazônica. As imagens capturadas pela agência americana mostram ainda que a fumaça formou um corredor sobre a Amazônia e agora está se espalhando pelo país.

Especialistas afirmam que a fumaça dos incêndios florestais já atingiram até mesmo a cidade de São Paulo, localizada a 2,2 mil quilômetros de Rondônia. Análises feitas na última terça-feira, 20, apontaram para a presença de partículas de queimadas na chuva em São Paulo.

Em nota, a Nasa informou que “o moderado espectrorradiômetro de imagens de resolução (Modis) do satélite Aqua capturou as imagens de vários incêndios ocorridos nos estados de Rondônia, Amazonas, Pará e Mato Grosso, ao longo de agosto”.

Ainda de acordo com a agência americana, o pico das queimadas nos anos anteriores era registrado no início de setembro.

Entre os municípios brasileiros mais atingidos pela fumaça está Porto Velho (RO). O número de queimadas aumentou 190% em Rondônia. Autoridades afirmam que a poluição já ameaça a saúda da população.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) revelam que as queimadas na Amazônia brasileira duplicaram entre janeiro e agosto deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. Já foram registrados em 2019 mais de 53 mil focos no Norte e em parte do Maranhão.

Leia também: Bolsonaro diz que ONGs podem estar por trás de queimadas

Fontes:
G1 - Fumaça de queimada em RO e AM já é visível de satélite da Nasa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos U Pozzobon disse:

    Todo ano a mesma coisa.
    1) No nosso mundo tropical nem toda a queimada é de mata nativa. Mas nenhum país do mundo tem um crescimento da vegetação como o nosso.
    2)Trata-se de uma prática usada pelos índios e pelos colonos para “limpar” uma área. Se não me engano chamavam de coivara. Colocar fogo em capoeiras de beira de estrada é mais barato que podar com máquinas. Mas de alto risco para os veículos.
    3) A massa vegetal produzida em grande escala seja na indústria açucareira como nas demais propriedades está sendo a cada ano mais utilizada em processos secundários. As grandes usinas já não queimam a cana antes de cortar (pelo menos em SP).
    4) A estação seca facilita a queima de lixo orgânico não recolhido. A deficiência no serviço público de coleta é compensada com a eliminação da matéria orgânica em decomposição por incineração nas ruas e terrenos baldios das periferias.
    Enfim, o Brasil é repetitivamente tedioso.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *