Início » Brasil » Senado afasta Dilma da Presidência
POR ATÉ 180 DIAS

Senado afasta Dilma da Presidência

Dilma foi notificada oficialmente nesta quinta do seu afastamento da Presidência da República por até 180 dias

Senado afasta Dilma da Presidência
Caso seja posteriormente inocentada, Dilma reassume o cargo (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Após uma sessão que durou mais de 20 horas, o plenário do Senado aprovou no início da manhã desta quinta-feira, 12, por 55 votos a favor e 22 contra, o pedido de abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Dilma foi notificada oficialmente nesta quinta e afastada da Presidência da República por até 180 dias. O processo no Senado pode, no entanto, ser mais rápido. Será iniciada a discussão e análise da denúncia contra Dilma, com apresentações da acusação e da defesa. O julgamento será comandado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

Caso seja considerada culpada, Dilma sairá definitivamente da Presidência e perderá os direitos políticos por oito anos. Caso seja inocentada, ela reassume o cargo.

Assim que a presidente for notificada oficialmente sobre o afastamento, o vice-presidente Michel Temer assume interinamente o cargo. Eram necessários pelo menos 41 votos a favor para que o pedido de abertura do processo de impeachment de Dilma fosse instaurado.

Já o afastamento definitivo de Dilma dependerá do voto favorável de 54 dos 81 senadores. O julgamento, no entanto, ainda não tem data marcada. A votação será nominal e aberta no plenário.

O clima no Senado durante a sessão foi, em geral, tranquilo. Não houve tensão entre governo e oposição como nos debates na Câmara dos Deputados, nem vaias ou gritos de guerra no plenário. A sessão foi restrita a assessores e jornalistas. Cada senador teve direito a discursar durante 15 minutos. Ao contrário do que ocorreu na Câmara, foram poucas citações a Deus, aos familiares e à terra natal dos parlamentares.

De acordo com o senador Romero Jucá (PMDB-RR), um dos principais aliados de Michel Temer, os novos ministros do governo Temer devem assumir os cargos ainda nesta quinta. Jucá é cotado para assumir o ministério do Planejamento.

Os ministros do governo Dilma anunciaram um pedido de demissão conjunto logo após a aprovação do pedido de abertura do processo de impeachment no Senado.

Dilma Rousseff é acusada de cometer crime de responsabilidade, previsto na Lei do Impeachment, ao autorizar supostas manobras contábeis que são conhecidas como pedaladas fiscais. Membros do governo afirmam, por sua vez, que o impeachment é “golpe”.

Fontes:
Uol - Após mais de 20 horas, Senado aprova processo de impeachment e afasta Dilma
G1 - Processo de impeachment é aberto, e Dilma é afastada por até 180 dias

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    O GOLPE FOI DURO, UM GOLPE DAQUELES DO EDSON SILVA, DE VIRADA E COM OS PÉ. TCHAU QUERIDA.

  2. Rogerio Faria disse:

    Coitada da Presidente Dilma, uma mulher inteligente e de cultura ser impedida por tiririca, Romário, color, bolsonaro e outros lixos parlamentares é duro. Isso sim é golpe.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *