Início » Brasil » Senadores de oposição vão à PGR contra a privatização da Eletrobras
SETOR DE ENERGIA

Senadores de oposição vão à PGR contra a privatização da Eletrobras

Parlamentares de oposição protocolaram uma representação na PGR para barrar a privatização da estatal

Senadores de oposição vão à PGR contra a privatização da Eletrobras
Proposta é uma das pautas do governo de Michel Temer (Foto: ABr)

Senadores do PT, PCdoB e PSB protocolaram uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) para barrar o processo de privatização da Eletrobras.

A proposta é uma das pautas do governo de Michel Temer, que na última terça-feira, 7, publicou um decreto regulamentando a privatização de distribuidoras de energia controladas pela União, estados e municípios, além das transmissoras de energia tuteladas pela União. O decreto tinha como foco a privatização da Eletrobras.

Na representação entregue à PGR, os senadores criticam a proposta do governo, afirmando que a iniciativa é “mais que a venda de uma Estatal brasileira, mas sim a quebra da segurança energética do país em favor de grupos econômicos e agentes públicos”.

“O modelo de privatização proposto, que deverá se dar juntamente com a mudança em todo o marco regulatório do setor elétrico, é em si profundamente danoso ao país e representará para a população brasileira uma agressão à soberania nacional, insegurança energética para o futuro e substancial elevação das tarifas no curto e no médio prazos […]. Ademais, fartos são os indícios de que a privatização aventada seja o instrumento utilizado para dar aparência de legalidade ao que de fato será a venda dirigida a um determinado grupo econômico, que tem representantes na Eletrobras e no Ministério das Minas e Energia”, dizem os senadores.

Os senadores também citam o artigo “A 3G e o negócio do século com a Eletrobras”, do jornalista Luis Nassif. Publicado em 28 de agosto, o artigo fala sobre o que, na visão de Nassif, seria o “pano de fundo” da privatização da Eletrobras.

O governo argumenta de que a privatização da Eletrobras viabilizará a modernização do setor de energia e atrairá investimento internacional. Com a privatização, a empresa poderá, por exemplo, ter ações negociadas na Bolsa de Valores. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, a privatização tem como objetivo conferir mais competitividade e agilidade às operações da estatal. A expectativa é que a medida gere uma arrecadação de R$ 12 bilhões.

Fontes:
Congresso em Foco-Parlamentares vão à Justiça contra decretos de privatização e apontam manobra na Eletrobras

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. vagner disse:

    não só a Eletrobras,mas também todas as outras ações que esse governo incompetente vem desmoronando o pais.Lamentavel que boa parte dos deputados não representam mais os brasileiros e seus seus interesses, não sabendo eles quem está sustentando eles somos nós que trabalhamos para ganhar um mísero salários, enquanto eles com suas modormias,, gosando da nossa cara, com excessão.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *