Início » Brasil » Sergio Moro absolve Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha
'FALTA DE PROVAS'

Sergio Moro absolve Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha

Segundo juiz federal, não há provas suficientes para condenar Cláudia Cruz pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas

Sergio Moro absolve Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha
Com a decisão, Cláudia Cruz não corre mais o risco de ser presa (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O juiz federal Sergio Moro absolveu na quinta-feira, 25, a mulher do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Cláudia Cruz, das acusações de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, em um processo na Operação Lava Jato. No entendimento do juiz, não há provas suficientes de que ela “agiu com dolo”.

Cláudia foi absolvida do processo que trata da aquisição, pela Petrobras, dos direitos de exploração de um campo petrolífero no Benin, na África. Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), Eduardo Cunha teria recebido propina para facilitar a compra e repassado parte dela para uma conta na Suíça mantida por sua mulher.

Moro destacou que Cláudia era a titular controladora da conta Köpek, do banco suíço Julius Baer, que recebeu mais de US$ 1 milhão. De acordo com a Procuradoria da República, a quantia abrigada na conta secreta permitia uma série de gastos exorbitantes do casal no exterior.

“Embora tal comportamento seja altamente reprovável, ele leva à conclusão de que a acusada Cláudia Cordeiro Cruz foi negligente quanto às fontes de rendimento do marido e quanto aos seus gastos pessoais e da família. Não é, porém, o suficiente para condená­-la por lavagem dinheiro”, salientou Moro.

Com a decisão, ela não corre mais o risco de ser presa e deve devolver o dinheiro da conta em questão. Além disso, há uma ação por improbidade administrativa que pode levar ela e o marido a pagar uma multa equivalente a três vezes o valor da conta.

Além de Cláudia Cruz, o juiz também absolveu o empresário português Idalécio de Oliveira, que era acusado de acertar propina com o diretor Internacional da Petrobras, Jorge Luiz Zelada – condenado por corrupção passiva. O operador de propinas do PMDB João Augusto Henriques, que também era réu na ação, foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mas absolvido do crime de evasão de divisas.

Fontes:
El País-Moro: “comportamento reprovável” de mulher de Cunha não é suficiente para condená­-la
Valor Econômico-Moro absolve mulher de Cunha na Lava-Jato
Estado de S. Paulo-Moro absolve Cláudia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Beraldo disse:

    É uma senha.

    O culpado é o Eduardo Cunha.

    Idem para a mulher do Cabral.

    Daqui a pouca idem para a irmã do Aécio.

    Quem sabe até pra Dilma. O culpado era só o Temer JBS.

  2. Natanael Ferraz disse:

    Com mais essa absolvição, Moro perde a pecha de inquisidor e ganha mais credibilidade para tocar o Lula no xilindró.

  3. Rogerio Faria disse:

    A verdadeira mãe (ou pai) de todas as bombas (MOAB) é a possível delação do Cunha.
    Desta delação não sobrará pedra sobre pedra (executivo, judiciário e legislativo).
    Assim, vamos “adoçar o bico” do Cunha, não incriminando a sua mulher na quadrilha.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *