Início » Brasil » Sérgio Moro revoga nomeação de Ilona Szabó
EM MEIO A CRÍTICAS

Sérgio Moro revoga nomeação de Ilona Szabó

Ordem para revogar a nomeação de Ilona partiu de Jair Bolsonaro, que, diante da repercussão negativa entre bolsonaristas, cobrou de Moro o recuo

Sérgio Moro revoga nomeação de Ilona Szabó
Ilana Szabó disse que 'ganha a polarização' e que 'a pluralidade é derrotada' (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Em nota divulgada nesta quinta-feira, 28, o Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que o ministro Sérgio Moro decidiu pela revogação da nomeação da cientista política Ilona Szabó para o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária.

A nomeação de Ilona Szabó para o conselho, como suplente, provocou inúmeras críticas a Moro por parte de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

A ordem para revogar a nomeação de Ilona partiu do presidente Jair Bolsonaro que, diante da repercussão negativa entre bolsonaristas, cobrou do ministro o recuo.

O caso colocou em lados opostos Moro e o presidente. O ministro era favorável à nomeação de Ilona argumentando que conselhos consultivos como o CNPCP necessitam de “pluralidade de ideias”. Moro tentou argumentar em defesa da cientista política, mas diante da pressão de Bolsonaro, voltou atrás em sua decisão.

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública nomeou Ilona Szabó, do Instituto Igarapé, como um dos vinte e seis componentes do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), órgão consultivo do Ministério. A escolha foi motivada pelos relevantes conhecimentos da nomeada na área de segurança pública e igualmente pela notoriedade e qualidade dos serviços prestados pelo Instituto Igarapé. Diante da repercussão negativa em alguns  segmentos, optou-se por revogar a nomeação, o que foi previamente comunicado à nomeada e a quem o Ministério respeitosamente apresenta escusas”, diz a nota à imprensa divulgada pelo ministério.

Fundadora e diretora do Instituto Igarapé, Ilona Szabó disse, após a revogação da sua nomeação, que “ganha a polarização” e que “a pluralidade é derrotada”.

Ilona Szabó é mestre em estudos de conflito e paz pela Universidade de Uppsala, na Suécia, e é especialista em redução da violência e política de drogas. A cientista política também lamentou a decisão do ministro da Justiça “devido à ação extremada de grupos minoritários”.

“O país precisa superar a intolerância para atingir nossos objetivos comuns na construção de um país mais justo e seguro. O Instituto Igarapé desde sua fundação trabalha de forma independente e em parceria com as instituições de segurança pública e justiça criminal no Brasil e em diversos países do mundo. Continuaremos abertos a contribuir com interlocutores comprometidos com políticas públicas baseadas em evidências. O Brasil, mais que nunca, precisa do diálogo democrático, respeitoso e plural”, afirmou ainda, em nota, Ilona Szabó.

Em entrevista a uma rádio nesta quinta, antes do anúncio da revogação da nomeação da cientista política, Moro havia afirmado que era necessário ter “vozes plurais” no conselho. “Ela foi nomeada pra um conselho construtivo. Eu acho que há um exagero dentro das redes sociais em relação a esse tema. Mas estamos avaliando a questão”, ressaltou o ministro na ocasião.

Fontes:
Uol - Ilona Szabó: 'Moro disse que lamentava, mas estava sendo pressionado'
G1 - Moro revoga nomeação de Ilona Szabó para conselho após 'repercussão negativa'

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Almanakut Brasil disse:

    Já o dinheiro público nos governos da Orcrim PT, que alimentou esse tipo de gente e coisas piores, ao qual grande parte dos prejuízos jamais será ressarcida!

    Diretor de ONG deixa Conselho após demissão de Szabó – (Renova Mídia – 01/03/2019)

    No documento em que anunciou seu afastamento, Renato Lima diz que tomou a atitude “irrevogável” em solidariedade à cientista política e ativista.

    Assim como Szabó, que é diretora do Instituto Igarapé, Renato Lima é um desarmamentista. Ele havia sido indicado para o Conselho no governo do ex-presidente Michel Temer, dentro da lei que criou o Sistema Único de Segurança Pública (SUSP).

    https://renovamidia.com.br/diretor-de-ong-deixa-conselho-apos-demissao-de-szabo

    Outra esquerdista abandona Conselho após exoneração de Szabó – (Renova Mídia – 01/03/2019)

    Após a exoneração de Ilona Szabó, o Conselho Nacional de Política Penitenciária perderá mais uma integrante.

    A promotora Mônica Barroso Costa pediu exoneração do Conselho Nacional de Política Penitenciária nesta quinta-feira (28), último dia do mês de fevereiro.

    Em suas redes sociais, Mônica já fez publicações contra a reforma trabalhista e contra Jair Bolsonaro durante a época de campanha eleitoral.

    O especialista em Segurança, Bene Barbosa, alertou para a nomeação da ativista de esquerda para um cargo em Conselho do governo Bolsonaro.

    https://renovamidia.com.br/outra-esquerdista-abandona-conselho-apos-exoneracao-de-szabo

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *