Início » Brasil » ‘Seria como ganhar na loteria’, diz Moro sobre ir para o STF
ENTREVISTA EM PORTUGAL

‘Seria como ganhar na loteria’, diz Moro sobre ir para o STF

Em entrevista ao jornal português ‘Expresso’, o ministro da Justiça destaca que atualmente não há vagas abertas no Supremo

‘Seria como ganhar na loteria’, diz Moro sobre ir para o STF
Moro foi a Portugal para participar do VII Fórum Jurídico de Lisboa (Foto: Alan Santos/PR)

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, admitiu, em entrevista ao jornal português Expresso, que ir para o Supremo Tribunal Federal (STF) seria como “ganhar na loteria”.

A entrevista foi publicada na edição digital do jornal na última terça-feira, 23. Moro foi a Portugal para participar do VII Fórum Jurídico de Lisboa.

Símbolo da Operação Lava Jato e ministro mais popular do governo Bolsonaro, Moro disse que não há vagas abertas no Supremo. Pela aposentadoria compulsória, duas vagas devem abrir em 2020 e 2021, anos em que os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello podem deixar o STF, respectivamente.

“Seria [ir para o STF] como ganhar na loteria. Não é simples. O meu objetivo é apenas fazer o meu trabalho”, apontou Moro. Como ministro da Justiça, o ex-juiz federal admitiu que se vê mais como um técnico do que como um político.

Ademais, em entrevista ao Expresso, Moro relembrou a sua carreira como juiz federal, afirmando que, mesmo sendo mais lembrado por causa da Lava Jato, já atuou em casos transnacionais, em julgamentos de organizações criminosas, entre outros. No entanto, admitiu que se tornar ministro era um “passo necessário”.

“E havendo a oportunidade de convergência de agendas, neste caso específico, com o presidente Jair Bolsonaro, resolvi aceitar o convite. E na verdade, deixar a magistratura é um peso. Não sei o que se passa em Portugal, mas no Brasil este é um caminho sem volta. Eu não poderei retornar à carreira da magistratura”, disse Moro.

Em 2016, Moro, então juiz federal, foi listado como uma 100 personalidades mais influentes do mundo pela revista Time, que na edição deste ano incluiu o presidente Jair Bolsonaro na lista.

Na época, o editor Bryan Walsh destacou a glorificação do “Super Moro”. Anos depois, agora ministro, Moro é melhor avaliado que Bolsonaro em pesquisas de opinião. Porém, ele afirma que tais pesquisas são relativas e refletem um momento.

“Essas pesquisas [de popularidade] são muito relativas, retratam um momento e eu compreendo isso como um apoio às políticas do ministério, que, por sua vez, são apoiadas pelo presidente. É minha bandeira? Sim, mas porque também é a bandeira do presidente”, diz o ministro.

Fontes:
Folha de São Paulo-Moro diz que virar ministro do STF seria como ganhar na loteria

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *