Início » Brasil » Sete de Setembro: Independência ou Morte? Morte!
GRITA BRASIL

Sete de Setembro: Independência ou Morte? Morte!

Aí eu pergunto: temos que comemorar o que no dia sete de setembro?

Sete de Setembro: Independência ou Morte? Morte!
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

Hoje, dirigindo meu carro, me veio a nostalgia do 7 de setembro da minha infância. Não querendo me entregar, mas já me entregando, estamos falando de 40 anos atrás. Mais ou menos. Lembro-me dos meus pais fazendo sanduíches, preparando sucos para nos levar, minha irmã e eu, para assistirmos ao desfile de 7 de setembro do alto de um prédio no bairro do Flamengo. Tenho quase certeza que era na Avenida Rui Barbosa. Talvez, na inocência da minha idade, eu não tinha ainda o alcance da coisa, mas gostava de ver, os cavalos, os carros, os soldados. Talvez, fosse a tentativa de meus pais de me fazer sentir brasileiro. Ou de vivenciar o dia. Lembro que era um dia festivo. Pessoas com bandeiras saudando a passagem do cortejo.

Hoje, 40 anos depois, tudo mudou. Mas de maneira tão radical que não reconheço mais esse Brasil de antigamente. Não havia camelôs, os orelhões eram ainda de ficha, os cinemas eram todos de rua. Tinha a Colombo em Copacabana, a sorveteria Zero, o Cirandinha, assistia ao Capitão Aza, ao Vila Sésamo. Os desenhos eram incríveis: Vovô viu a uva, Maguila, Formiga Atômica, Corrida Maluca, Pantera Cor de Rosa, Banana Split, Capitão Marvel, As panteras, Kojak, Havaí 5-0, O homem de 6 milhões de dólares (hoje estaria totalmente desvalorizado), Agente 86, Swatt e tantos outros.

Confesso que tenho muita saudade desses tempos. Que não voltam nunca mais. Nem que se reinvente o ser humano.

Hoje, a raça humana está egoísta, totalmente refém da tecnologia, se relaciona mais pelo celular do que no téte-à-téte. Hoje, o tempo parece passar mais rápido. As informações explodem na nossa frente e somos inundados todos os dias com tanta coisa que acabamos nos esquecendo de olhar para nós mesmos.

E olhando hoje para o nosso país, vejo que ainda não chegamos no fundo do poço. O poço é mais pré-sal do que pensávamos.

Estamos fadados ao fracasso como nação. Quem pode está abandoando o barco. E fazem muito bem. Melhor assistir ao desastre em segurança e de preferência tomando um Dry Martini. No meu caso seria mesmo uma Coca-Cola Zero.

O que vimos aqui nos últimos dias acaba por sepultar (talvez) a esperança em quem ainda tinha esperança. Eu não sou um desses. Eu, se não tivesse dirigindo um Cabify, poderia estar descrito na música: “Isso tudo acontecendo, e eu aqui na praça dando milho aos pombos”. Ou seja, eu estaria somente sentado esperando o grande boom.

Pois não há criatura nessa terra de ninguém, ou melhor, nessa terra dos políticos, que me convença que agora vai. Agora vai pra onde?

O que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, jogou no ventilador abalou mais ainda a nossa estrutura, já totalmente fragilizada. Mas não deveria ser usado como escapatória para todos os envolvidos nas denúncias, incluindo aí o presidente Michel Temer, que lá da China disse, mais uma vez, naquela sua voz asquerosa: “Vamos aguardar. Estou sereno.”. Pro inferno você e sua serenidade. Mostra a sua cara, Temer.

Existe ainda a expectativa de uma nova denuncia contra o presidente Temer, mas mesmo com gravações, malas, eles querem jogar tudo fora no lixo.

Rodrigo Janot que está vivendo seus últimos dias fez nova denúncia contra Lula e Dilma. E eu pergunto e daí? Será mesmo que vai dar em alguma coisa? Ou vai fazer só fortalecer mais ainda a ideia de Lula candidato em 2018?

Aí eu pergunto: temos que comemorar o que no dia 7 de setembro?

Só se for o fato de termos um ministro que consta hoje num ranking dos maiores roubos de todos os tempos no mundo que figura na 7ª posição. Isso mesmo, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o nosso Tio Patinhas do mal, tinha em seu poder, num apartamento num bairro nobre da capital baiana, malas e caixas de dinheiro, que depois de algumas horas e 7 máquinas de contar dinheiro, chegaram ao montante de R$ 51 milhões de reais, ou algo em torno de U$ 16 milhões de dólares.

Não é um máximo, termos um ministro que já passou pelos governos de Lula, Dilma e Temer num ranking dos maiores roubos da história do mundo? Mas não esqueçam que isso foi o que foi encontrado ali, fora o resto né? Nenhum ladrão bom deixa todos os ovos na mesma caixa. O buraco deve ser maior ainda.

E caso vocês não tenham reparado, ele passou por três governos. Sendo que dois do PT e um do PMDB. Sendo Lula e Dilma inimigos de Temer. Onde se conclui que não existe partido culpado. Ah, o PT rouba. Todos roubam. Quem vê cara não deveria ver partido. Partido é só uma marca. Nada mais. Não existe no Brasil um partido idôneo. Pessoas são. Os partidos não.

Então diante desse escárnio que estão fazendo com o país deveríamos pular o 7 de setembro. Esquecer que ele existe. Ou pelo menos esquecer (infelizmente) o que se (tenta) comemorar nessa data.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. E é só.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. helo disse:

    Geddel fez cair um ministro porque insistiu na licença ilegal para construção de um prédio na área tombada da bela Salvador porque tinha lá um apartamento. Lula e Dilma escolheram da base os piores, ele e outros. Ambos depois da concordância de todos, lavajato, Marcelo Oderbrecht, Joesley, Janot e Palocci me parece que finalmente ocuparão o lugar que lhes cabe na história.

  2. carlos alberto martins disse:

    que satisfação que li os depoimentos sobre um passado que nos deicou saudades.lembro-me das vezes em que fazíamos as nóssas bolas de futebol com as meias usadas de nóssas mães,e, as vezes fazendo jogo no meio da rua até a noite,sem nenhuma preocupação com bandidagem estupradores,e,para matar a sede tomávamos agua de um pequeno riacho que nóssa rua cortava.hoje o negro asfalto que a tudo cobre,é passarela de viciados em dróga,tiroteio entre quadrilhas e,um mar de lixo.bandido naquéla época era linchado,cheguei até ver um enforcado por ter molestado uma garota.ladrão só roubava galinha e roupa no varal .com apenas 10 anos de idade ajudava meu avô a entregar pão e leite nas casas,e ninguem roubava nada,e,isso éra entrégue as 5 horas da manhã.a cordialidade a educação,faziam o nósso dia uma imensa alegria.que pena que o ser humano evoluiu tanto que perdeu a ética,a moral e a vergonha.sou um vélho setentão e, perdi a esperança de ter uma nação em que o respeito e a honestidade seriam parte do comportamento do brasileiro.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    É Claudio, você foi de ontem e eu que vim dos tempos do Bonde e hoje vejo o Bonde andando e saindo dos trilhos. Na calçada de minha casa ficava cheia de homens pois só meu pai possuía rádio elétrico e estavam lá escutando a hora do Brasil. E nossos políticos de hoje, o que pensar deles, se eles não prestam também o Ministério, Público não presta, O Supremo Tribunal Federal não presta e a Procuradoria Geral da República estou procurando. Sete de setembro, o que dizer desta data nos dias de hoje? foi bom ou melhor como estava? Danam-se todos pois meu votos não os terão, já passei da idade para me abestalhar. Basta, agora só espero para ir a Amaro Bocão (túmulo)e só vou pois irão me levando senão eu não iria.

  4. laercio disse:

    Esta é uma data para reflexão!
    Será que estamos independentes?
    Óbvio que a resposta é não! Isto todos sabemos!
    O que tais não saibamos são os por que?
    Então vou abordar um deles:
    Nossas instituições de ensino, principiante as de ensino superior.
    Não ensinam nada sobre ética!
    Se preocupam demais com a parte técnica e acabam por criarem monstros profissionais insensíveis como os ratos na caça por suas comodidades.
    Dúvida?
    Vejam quem estão envolvidos na robalheira do país… São na maioria pessoas que estudaram, com formação acadêmica; e estão aí, se vendendo por alguns milhões! A sociedade aceita passivamente tal feito porque ignora os efeitos da moral e ética… Então assim vamos vivendo, sem uma referência… Alguns ao ler este texto pensarão que estou filosofando… Até gostaria mas infelizmente estou citando a realidade brasileira.
    Creio que o eficaz é a militarização imediata do ensino fundamental para edificar valores morais e definir uma nova ética social pois, o bombardeio das atuais mídias indiretamente acabaram com toda uma “safra” de jovens brasileiros “empurrando-os para vícios diversos, roubos e prostituição.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *