Início » Brasil » Taxa de desemprego chega a 6,2% em março, a maior desde 2011
Reflexos da crise

Taxa de desemprego chega a 6,2% em março, a maior desde 2011

Pesquisa do IBGE mostra que a taxa de desemprego subiu pela terceira vez consecutiva. Já a renda média do trabalho registrou queda de 2,8% em março

Taxa de desemprego chega a 6,2% em março, a maior desde 2011
O comércio foi o setor que registrou o maior corte de postos de trabalho (Reprodução/Internet)

A taxa do desemprego no Brasil registrou sua terceira alta consecutiva, chegando a 6,2% no último mês de março. É a maior taxa para o mês desde março de 2011, quando ficou em 6,5%.

Os dados foram revelados nesta terça-feira, 28, pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do IBGE. O comércio foi o setor que registrou o maior corte de postos de trabalho. Foram 83 mil postos a menos em comparação a fevereiro.

Para Maria Lucia Vieira, gerente do IBGE que coordenou a pesquisa, o aumento reflete uma tendência típica dos primeiros meses do ano, mas também sinaliza a crise econômica que afeta o país. “Nem todos que estão perdendo o emprego estão conseguindo se recolocar. Existe um efeito de dispensa de temporários e da conjuntura econômica”.

A pesquisa também aponta outro fator preocupante: a queda na renda média do trabalho. Em março deste ano, a renda média ficou em R$ 2.134,60, uma queda de 2,8% em relação a fevereiro, e de 3% em relação a março de 2014. A maior queda foi registrada em Salvador, – 6,8%. O Rio de Janeiro registrou queda de -2,8%.

“São pessoas recebendo salários ou remunerações menores. Pode ser que a pessoa que perdeu emprego agora receba menos em outra ocupação. Não temos como afirmar que é menor poder de barganha das pessoas, tanto o empregado com carteira quanto o sem carteira quanto o conta própria estão recebendo menos”, explica Maria Lucia.

Fontes:
O Globo-Desemprego sobe para 6,2% em março, a maior taxa em 4 anos, e renda cai

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *