Início » Brasil » Jovem negra tem duas vezes mais chances de ser morta do que jovem branca
VIOLÊNCIA NO BRASIL

Jovem negra tem duas vezes mais chances de ser morta do que jovem branca

Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência 2017 traz dados de 2015

Jovem negra tem duas vezes mais chances de ser morta do que jovem branca
Mulheres participam da III Marcha das Mulheres Negras no Rio em julho deste ano (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Um relatório divulgado nesta segunda-feira, 11, revelou que as mulheres negras com idades entre 15 e 29 anos têm 2,19 vezes mais chances de serem mortas no país do que as brancas nesta mesma faixa etária.

Os dados constam no Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência 2017 (IVJ 2017) que foi elaborado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), pela Secretaria Nacional de Juventude da Presidência da República e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O índice leva em consideração informações como frequência escolar, escolaridade, inserção no mercado de trabalho e taxas de mortalidade por homicídios e por acidentes de trânsito.

Os estados do Rio Grande do Norte são os mais afetados por essa desigualdade entre as taxas de homicídio. De acordo com o índice, as jovens negras morrem 8,11 vezes mais do que as jovens brancas no RN. Em seguida, aparecem os estados do Amazonas, com risco relativo de 6,97, da Paraíba, 5,65, e o Distrito Federal, onde a chance de uma jovem negra ser morta é 4,74 vezes maior do que a de uma jovem branca.

Já entre os homens, um jovem negro tem 2,7 vezes mais chances de ser assassinado do que um jovem branco. Alagoas apresenta a situação mais preocupante, com risco relativo de 12,7.

O Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência 2017 traz dados de 2015. A representante da Unesco no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, afirmou que “a violência contra a juventude negra no país atingiu índices alarmantes”.

O relatório conclui que os índices “evidenciam a brutal desigualdade que atinge negros e negras até na hora da morte”. “Essa desigualdade se manifesta ao longo de toda a vida e em diversos indicadores socioeconômicos, em uma combinação perversa de vulnerabilidade social e racismo que os acompanha durante toda a vida. Não à toa, negros e negras ainda sofrem com enormes disparidades salariais no mercado de trabalho: dados recentes divulgados pelo IBGE mostram que negros ganham 59% dos rendimentos de brancos (2016)”, destaca o documento.

Fontes:
G1 - Jovem negra tem 2 vezes mais chances de ser morta no Brasil, diz relatório

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Natanael Ferraz disse:

    Adoro pesquisas, mas essa aí nem consegui ler toda.
    Para ter credibilidade, esta pesquisa deve informar quem está matando as mulheres e os negros, e porquê? E não apenas imprimir números no Excel.
    E mais, só será possível afirmar que as mulheres tem duas vezes mais chances de serem mortas, se elas, de fato, morrerem duas vezes.

  2. Almanakut Brasil disse:

    Ex-ministro do PT e irmão de ex-ministra do PT explicam o que é coisa de branco!

    Gilberto Gil & Chico Buarque – A Mão da Limpeza

    Grupo Musica

    https://www.youtube.com/watch?v=ZICm0paXXvc

  3. Almanakut Brasil disse:

    Brasil tem 12 assassinatos de mulheres e 135 estupros por dia, mostra balanço – 30/10/2017

    Foram 49.497 casos no total, 4,3% a mais que no ano anterior, uma média de 135 por dia, segundo dados levantados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/10/1931609-brasil-registrou-135-estupros-e-12-assassinatos-de-mulheres-por-dia-em-2016.shtml

  4. Almanakut Brasil disse:

    Compare!

    Quantas brancas e quantas negras?

    Busca de imagens do Google – Estudante universitária é assassinada apos sair da faculdade

    Busca de imagens do Google – Adolescente é morta apos sair de baile funk

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *