Início » Brasil » Temer enfrenta problemas, diz ‘Economist’
GESTÃO EM CRISE

Temer enfrenta problemas, diz ‘Economist’

Revista diz que esforços do presidente para reformar a economia brasileira estão fazendo progresso, mas seu governo está em crise

Temer enfrenta problemas, diz ‘Economist’
Segunda a revista, apesar da controversa, Temer segue na direção certa (Foto: EBC)

Uma reportagem publicada nesta quinta-feira, 1, na revista Economist, alerta para as turbulências enfrentadas pelo governo do presidente Michel Temer.

O texto lembra que seis ministros de Temer já renunciaram em seis meses de governo Temer e diz que “os esforços do presidente para reformar a economia brasileira estão fazendo progresso, mas seu governo está em crise”.

A reportagem cita a crise entre Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Marcelo Calero (MinC) e os áudios gravados por Calero onde Temer aparece insistindo para que o caso fosse levado à Advocacia Geral da União.

“Para muitos brasileiros, já indignados com o esquema de corrupção da Petrobras, ficou a impreesão de que Temer estava pressionando Calero para ajudar um amigo de longa data (Geddel). […] Temer disse que estava apenas agindo como árbitro. Muitos brasileiros não acreditaram nele. Mais uma vez, Temer levou tempo demais para se livrar de um ministro problemático”.

A reportagem diz que a controversa continuará a assombrar a gestão de Temer e lembra a recente previsão do IBGE de que a economia brasileira recuou 0,8% no terceiro trimestre. A reportagem, no entanto, afirma que apesar dos problemas, Temer segue na direção certa ao se esforçar para aprovar uma lei para congelar os gastos do governo federal, permitir que empresas estrangeiras explorem o pré-sal e privatizar aeroportos.

Fontes:
The Economist-Why a strengthening dollar is bad for the world economy

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Beraldo disse:

    Em outras palavras, a revista Economist expressou, aliás sempre expressa, o discurso do capital internacional vadio: não importa que um governo seja ilegítimo, fruto de golpe travestido de impeachment, composto por uma camarilha, desde que adote uma política econômica de “privatização de tudo que for possível”, enxertada com a retirada de direitos trabalhistas/previdenciários.

    “Os fins justificam os meios”.

    E aí, a exemplo da Grécia, em breve seremos brasileiros de um Brasil que não nos pertence.

  2. laercio disse:

    Nosso país é como um grande prédio onde várias salas estão sem uso. A solução seria a ocupação da mesmas fazendo com que houvesse o crescimento da economia, através dos vareis níveis produtivos que seriam gerados pelo uso de tais salas; vejam os exemplos acerca de tantas terras improdutivas que dispomos; veja, a falta de uma política de irrigação nas áreas sem uso, falta a implantação de leis que equacionassem os problemas sociais através da punição indenizatória por parte daquele que ocasionou um prejuízo…quanto a este último tópico tomemos por exemplo o nosso sistema carcerário que, não qualifica, propicia crescimento do crime, e, todo ônus, desta improdutividade, será pago pelos impostos que poderiam ser aplicados em métodos produtivos.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *