Início » Brasil » Temer não deve citar impeachment em discurso na ONU
ASSEMBLEIA GERAL

Temer não deve citar impeachment em discurso na ONU

Em seu primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU, Michel Temer pretende apresentar propostas para atrair recursos para o Brasil

Temer não deve citar impeachment em discurso na ONU
A expectativa é que o discurso desta terça-feira, 20, siga os mesmos moldes do que foi feito na Reunião de Cúpula do G-20 (Foto: Beto Barata/ PR)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em seu primeiro discurso na Organização das Nações Unidas (ONU) como presidente do Brasil, Michel Temer não deve falar sobre o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

De acordo com o ministro das Relações Exteriores, José Serra, o discurso do presidente tratará dos princípios defendidos pelo governo, “centrados na paz, nos direitos humanos e no desenvolvimento sustentável”.

Apesar de assessores próximos a Temer não adiantarem detalhes do discurso, há a possibilidade de o presidente mencionar o momento político do país e reforçar que o processo de impeachment ocorreu de forma legítima. Entretanto, especialistas acreditam que o tema deve ser evitado.

“Quanto mais o Brasil tocar nisso, mais reaviva isso (o processo). A situação já se encerrou. Agora é pensar no futuro”, disse o cientista político Virgílio Arraes ao jornal Estado de Minas.

Temer desembarcou em Nova York no último domingo, 18, com a segurança reforçada por conta da explosão de uma bomba caseira no bairro de Chelsea, em Manhattan. Na chegada ao hotel, um grupo de cerca de 30 manifestantes brasileiros protestavam com faixas e gritos, acusando Temer de golpe.

A expectativa é que o discurso, previsto para a próxima terça-feira, 20, siga os mesmos moldes do que foi feito na reunião da Cúpula do G-20, no início deste mês, na China. Temer deve destacar para o mundo uma mudança de direção no Brasil. Também deve destacar o desafio do país em restabelecer a ordem fiscal.

Além do discurso de abertura na ONU, a agenda do presidente inclui um encontro com empresários e reuniões bilaterais com os presidentes de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, do Uruguai, Tabaré Vázquez, do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, e da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas.

O evento com empresários vem sendo encarado pelo Planalto como uma chance do governo atrair investidores para o Brasil e reforçar a campanha para restaurar a confiança no país. O secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos, Moreira Franco, apresentará as propostas dos programas de concessões do governo.

Também fazem parte da comitiva presidencial os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Alexandre Medeiros (Justiça), Sarney Filho (Meio Ambiente) e Fernando Filho (Minas e Energia).

Fontes:
Folha de S. Paulo-Em seu primeiro discurso na ONU, Temer não falará sobre impeachment
Estado de Minas-Temer vai fazer discurso para investidores na ONU

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *