Início » Opinião » Artigos » Temer, o inacreditável!
GRITA BRASIL

Temer, o inacreditável!

Temer beira o ridículo e parece não ter nenhum senso crítico de absolutamente nada

Temer, o inacreditável!
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

Já não bastasse ser o primeiro presidente denunciado por corrupção em pleno exercício de seu mandato, Temer está se esforçando a cada dia para ser o primeiro presidente em vários quesitos desprezíveis iguais ao seu imundo governo.

Temer que tem se superado a cada discurso hipócrita, vem agora querer calar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que este em final de mandato não possa mais apresentar nova denúncia contra a sua pessoa. Se é por medo ou culpa no cartório, como é aceitável que um presidente se preste a esse papel?

Temer beira o ridículo e parece não ter nenhum senso crítico de absolutamente nada. Por exemplo, como pode ele discursar que a ação das Forças Armadas no Rio de Janeiro já surtiu um efeito fantástico? Como pode ele cuspir na cara de um país que o resultado da votação no Congresso foi uma decisão “incontestável” e “soberana”. Incontestável? Onde? Soberana? Onde também?

Quando se compra escancaradamente deputados com cheques gordos e promessas de cargos como isso pode virar sinônimo de soberania? Aqui no Brasil sim. Aliás, SIM, com letras garrafais.

Aqui no Brasil não se vota por ideais, pela razão, pelo certo, pela alma, pelo óbvio. Aqui se vota olhando para qual será a recompensa em votar com você, para você. Aquela coisa que muitos acreditavam existir, que é fazer o certo, porque o bem deve prevalecer sobre o mal, que é votar fora da caixa de pandora, fora da panelinha, fora do que alguém determine que você faça, não existe aqui nesse país tupiniquim.

Aqui é a lei de Gerson. Quero me dar bem. Custe o que custar. Mate quem tiver que matar. Ah, a pessoa morreu? Efeito colateral. Paciência.

É tão incrível isso tudo que o pouco que talvez restasse de seriedade na instituição Congresso Nacional – pois vamos combinar, não existem 513 picaretas e marginais – foi para o ralo junto com o país que continua sua derrocada.

Temer na sua própria opinião acha que foi uma vitória do Estado democrático de direito. Mas direito comprado vale? Temer é um hipócrita imbecil que acha que nos somos também. Mas engana-se ele que engolimos isso. Mas é o que temos para hoje. E para amanhã também.

Não tenho visto mais nenhum movimento demostrando que não aceitamos isso que nos está sendo imposto. E quando é imposto passa a não ser mais algo democrático. Mas parece que o brasileiro perdeu até as forças para lutar. Está apático e como diz àquela música de Zé Geraldo: “Isso tudo acontecendo e eu (o povo) aqui na praça dando milhos aos pombos”.

E para corroborar mais ainda essa apatia brasileira, é incrível a quantidade de pessoas que estão deixando essa joça. O que não deixa de ser um movimento, mas se houvesse crença de melhora, tenho plena certeza de que esse êxodo iria ser irrisório.

É cada vez mais insuportável olhar e ouvir o presidente Temer falar que agora o país está no rumo certo e que juntos chegaremos lá. Lá aonde? Ele só pode estar de brincadeira.

Mais e mais lojas fechando, um desemprego a meus olhos desenfreado, e a prova disso é a quantidade de empregos informais que estão abarrotando as ruas de camelôs e de motoristas de Uber, Cabify. Se esses números entrassem para as estatísticas de número de desempregados formais queria ver qual seria o discurso. São somente sobreviventes que se não se virassem não sei o que seria dessas vidas. Mas tem pessoas que nem isso consegue. E aí?

Michel Temer está conseguindo me deixar a cada dia que passa com mais nojo e desprezo de ser brasileiro. Antes até era um adjetivo de se orgulhar. Hoje não mais. Pelo menos para mim não funciona mais.

Para ilustrar isso, hoje, uma passageira conversando comigo sobre a situação do país – assunto recorrente no meu dia-a-dia – disse que por causa da situação caótica do país e principalmente do Rio de Janeiro, está no final do ano indo com o marido para a Austrália. Nossa, como eu vibrei. Soltei um Graças a Deus do fundo da alma.

Quando eu poderia imaginar isso? Um país rico, mas pobre, bem pobre na sua alma, na mentalidade e no agir. Um país que só dará certo se for reinventado. Não será nessa, nem na próxima e nem nas próximas muitas gerações à frente. Iremos demorar um grande bom tempo para talvez o Brasil começar a dar certo.

Não serão as falas imbecis do presidente Temer que me farão mudar de ideia e de achar que agora vai. Agora não vai. E eu digo mais, hoje eu só rezo para não ir mesmo mais pro fundo do que já está.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão.

 

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    eu não me escondi apenas fiz uma retirada estratégica,devido a um acidente sofrido em minha chácara,ao qual fui premiado com fratura no braço direito,punho inclusive,treis costelas quebradas,perfuração do fígado,tendo um descanso hospitalar e caseiro.que está digitando para mim é meu filho me aguardem,após um bréve descanso,estarei em fórma para defender os meus pensamentos a respeito dos patifes que continuam a se multiplicarem no comando da nossa sofrida nação,tendo como apoio brasileiros covardes.

  2. Beraldos disse:

    Tá vendo Sr. Schamis?

    Eu não lhe dizia que “nada melhor do que um dia depois do outro?

    Pois é, quem diria!?

    Agora pensamos da mesma forma.

    Só não tenho nojo de ser brasileiro e acho que você tambem não. Apenas exagerou na indignação.

    Você tem esta coluna para convocar o povo às ruas.

    Faça-o já.

    A propósito, onde andam seus leitores seguidores dos tempos de críticas severas ao PT?

    Esconderam-se de vergonha?

  3. Guilherme disse:

    Os Evangélicos tomarão o poder.

  4. carlos alberto martins disse:

    Se dar propinas é crime,porque não prendem o Temer por distribuir as mesmas a parlamentares para aprovação de leis.

  5. ceiça alles disse:

    Passei só para parabenizar o Claudio e o Laercio. Cobertos de razão… Mas nem todos estão tão inertes. Estamos, talvez, cansados de tentar matar um leão por dia, pois, como sabem, a cada 24 horas há alguma novidade intragável e, como temos outros afazeres – brasileiro que trabalha, trabalha muito – não temos tanto tempo assim para nos dedicar à política, etc. É para haver uma mobilização em 27/08. Vamos ver se ‘pega’.

  6. laercio disse:

    Não só Temer beira o ridículo, nosso povo está vendo o ridículo!
    Quem da vida a sistema político, universidades, empresas, etc., é o povo brasileiro, entretanto estamos inertes mesmo diante vários disparates sociais.
    Achamos normal ver alguém dormindo na rua; achamos normal quando vemos o crime tomar conta do país… Não perdermos o horário da novela, do futebol e churrasco mas não se importamos com as outras coisas!
    Aquele mendigo que dorme na rua vai trazer dia para o estado porque fica doente com mais frequência, usa o sistema público de saúde, ele também pode partir para o crime onerando a segurança pública… E tudo isto retira dinheiro de nosso bolso, daí o governo aumenta os impostos para quem produz visando sustentar quem não produz! É sempre o mesmo ciclo, então o Brasil está se tornando uma nação ridícula; a cada dia nossa sociedade perde valores e se torna mais acomodada; não fabricamos nem um resto de pilha com tecnologia criada por nós! Nossos jovens estão viciados e virando homicidas… Estamos numa sociedade cada dia mais perigosa é problemática…
    … Vai lá nos campus de algumas universidades, muita bebida, fumo, jogos… Profissionais sem ética, apenas compromissados com lucro.
    O povo brasileiro está precisando de um choque, talvez uma guerra… Algo grande tem que acontecer para fazer o povo olhar para seu semelhante; estamos se transformando em uma nação de bárbaros ridículos

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *