Início » Brasil » Temer quer derrubar denúncia na CCJ
COLUNA ESPLANADA

Temer quer derrubar denúncia na CCJ

Presidente está disposto a sepultar a denúncia de Janot já na CCJ da Câmara antes que ela chegue a plenário

Temer quer derrubar denúncia na CCJ
Governo precisa de 172 votos para barrar a denúncia (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente Michel Temer está disposto a sepultar a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara antes que ela chegue a plenário. Líderes foram orientados pelos ministros palacianos para, se necessário, até trocar deputados ‘indecisos’ da base e assegurar os votos para evitar que a denúncia avance ao plenário — onde o Governo precisa de 172 votos para barrá-la.

A conferir

No ‘denunciômetro’ monitorado dia a dia no Palácio, Temer tem, hoje, até 290 votos no plenário da Câmara contra a denúncia de Janot, caso o processo avance.

Queda do núcleo

O presidente perdeu todos os assessores especiais. Foram embora José Yunes e Sandro Mabel (pediram demissão); Rocha Loures e Tadeu Filippelli (presos pela PF).

Corporação

Aécio Neves, senador afastado e com o camburão na porta, trabalha ativamente por telefone, de casa, em contato com senadores. Da base e da oposição.

O cotado

Cotado para ser o relator da denúncia do PGR, Janot, contra o presidente Temer na CCJ, o deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) foi citado nas delações da JBS e coleciona polêmicas. Apesar de o Palácio negar intenção de emplacá-lo, Alceu é visto como “de perfil ideal” para tentar desqualificar os argumentos de Janot.

‘Vagabundos’

Em outubro de 2016, no plenário da Câmara, Alceu Moreira atacou os aposentados por invalidez. “Aviso aos navegantes, o tempo da ‘vagabundização’ remunerada acabou. Não adianta gritar. Vagabundo remunerado não receberá”, discursou.

Memória

Na delação, executivos da JBS relataram um pagamento de R$ 200 mil em espécie a Alceu Moreira no dia 27 de agosto de 2014.

Figa

A oposição faz figa para que o PGR apresente a denúncia contra o presidente Temer no início da próxima semana para contaminar a votação da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), prevista para terça-feira.

Bronca

“Se (a denúncia) vier antes, não haverá clima para votar”, diz o líder petista, senador Lindbergh Farias (RJ), o maior entusiasta.

Recompensa

Os fiéis deputados do PMDB Carlos Marun (MS) e Darcísio Perondi (RS) são cotados para ministérios em eventual minirreforma. Eventual se o peemedebista conseguir se manter; e emergencial em caso de uma provável debandada do PSDB.

Janot x Gilmar

A guerra fria entre o PGR, Janot, e o ministro do STF Gilmar Mendes tende a esquentar nos próximos dias. Janot irá decidir se acolhe ou não o pedido de investigação contra Gilmar por crime comum apresentado pelo ex-procurador-geral Cláudio Fontelles.

Segurou…

Sete dias antes da revelação do escândalo JBS, em 10 de maio, Janot se manifestou contra um pedido de impeachment do ministro Gilmar por falta de “elementos legais para o pedido ir adiante”.

…mas voltou

O novo pedido de Fontelles tem peso. Baseou-se na denúncia da própria PGR, que apontou crime de corrupção passiva e obstrução de Justiça de Aécio Neves em conversa telefônica com Gilmar, incitando tráfico de influência do togado em votação no Senado.

Além fronteiras

Foi a amizade de mais de 20 anos do senador Cristovam Buarque (PPS-DF) com o ativista indiano e Nobel da Paz (2014) Kailash Satyarthy que motivou o lançamento do Movimento Parlamentar Sem Fronteiras, para ajudar crianças carentes pelo mundo.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. laercio disse:

    Os bastidores da pátria se faz claro! Ilegítima este governo que nada criou!
    O povo está de joelhos e sente a ausência de instituições que deveriam estar dia a dia nas ruas pois estamos tratando de uma nação.
    Governo sem sensibilidade e coragem para promover reformas reais .
    O governo Temer é um exército inimigo que está dominando o país!
    Nada oferece de substancial, apenas articula no sentido de continuar no poder.
    Reformas reais são assuntos que nunca foram colocados em pauta de 1988.
    Dúvidas?
    As ruas te mostram nitidamente!

  2. Markut disse:

    Dificil imaginar uma raposa velha,como essa,se deixar enredar dessa forma , com encontros suspeitos,na calada da noite dizendo e se desdizendo de forma tão pueril.
    Ele vai ter de provar que são notícias plantadas, que não correspondem à realidade. Enquanto isso, a pequena credibilidade sifu…
    A putrefacta classe política necessitaria ter o seu 14 de julho, que já está próximo, para a simbólica tomada da Bastilha de um povo cansado de ser engodado e roubado descaradamente.
    A médio e longo prazo, instituindo-se uma reforma educacional para combater o analfabetismo funcional, a fim de formar uma cidadania mais competente e contestadora,para capacitar o eleitor a separar o joio do trigo e escolher melhor os seus representantes,combatendo o nocivo populismo predador, vendedor de ilusões.

  3. Markut disse:

    Alguem lembra ainda da palavra Pátria, patriota???Ninguem mais sabe o que é isso!, se bem que o dicionário ainda a menciona:
    Patriota::”Pessoa que ama a sua pátria e procura serví-la”.
    Bem entendido: serví-la e não se servir dela, quanto mais quando se refere aos representantes
    eleitos pela sociedade,num suposto pleito democrático.
    Falta o discernimento crítico do eleitor, impossivel, enquanto a massa eleitora for constituida
    de uma predominância de analfabetos funcionais, vítima preferencial do nefasto populismo predador.
    A médio e longo prazo, só uma escolaridade básica pública competente poderá mudar este triste panorama tupiniquim.

  4. Beraldo disse:

    O bla bla bla de populismo predador e massa eleitora analfabeta funcional não se sustenta.

    Mancômetro não existe a venda no mercado e tampouco se aprende na escola.

    Cada um tem o seu.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *