Início » Brasil » Temer se apresenta à sede da PF em São Paulo
BRASIL

Temer se apresenta à sede da PF em São Paulo

O ex-presidente deixou sua casa na zona Oeste de São Paulo e se apresentou à sede da Polícia Federal, onde aguarda informações sobre onde ficará detido

Temer se apresenta à sede da PF em São Paulo
Temer chegou à sede da PF aproximadamente às 15 horas (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O ex-presidente Michel Temer deixou sua casa em São Paulo, na tarde desta quinta-feira, para se apresentar à Justiça e cumprir a revogação de seu habeas corpus. Na última quarta-feira, 8, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidiu pelo retorno de Temer e João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, para a prisão.

Temer chegou à sede aproximadamente às 15h. Lá, ele irá aguardar novas informações sobre onde ficará preso. A defesa solicitou que o presidente permaneça em São Paulo.

A 1ª Turma do TRF-2 estabeleceu que as prisões preventivas de Temer e do coronel Lima eram necessárias. O relator do processo, Ivan Athiê, se mostrou favorável a uma nova análise do habeas corpus de todos os investigados.

“Todos os fatos imputados são contextualizados até o ano de 2015, não tendo sido reportados fatos novos que ensejaria necessidade de medida extrema de encarceramento do paciente”, afirmou o relator.

Em sequência, o desembargador Abel Gomes concordou com a nova avaliação relatada por Athiê, porém, se declarou a favor somente da prisão de Moreira Franco, ex-ministro de Temer e ex-governador do Rio de Janeiro.

O voto de desempate foi do desembargador Paulo Espírito Santo, que ressaltou que não tem “a menor dúvida que ele foi a base comportamental a partir de um determinado tempo para toda esse corrupção praticada, alegada corrupção, porque ele não é réu ainda, o ex-presidente. […] Eu tinha admiração por ele, continuo tendo, mas estou negando o habeas corpus”, afirmou o desembargador.

Segundo promotores do Ministério Público Federal, o grupo liderado por Temer manteve atividades de contrainteligência sobre as investigações. No inquérito, o MPF relatou sobre a possibilidade da destruição de provas, afirmando que a prisão domiciliar seria insuficiente.

O ex-presidente é acusado de ser o líder de uma organização que teria negociado R$ 1,8 bilhão em propina e foi preso em 21 de março na Operação Descontaminação. A operação teve como base a delação do dono da empreiteira Engevix, além de outras investigações sobre as obras da usina nuclear de Angra 3.

Fontes:
G1-Temer deixa sua casa para se entregar à Justiça após nova ordem de prisão
O Globo-Temer chega à sede da PF em SP para se entregar após mandado de prisão

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *