Início » Brasil » Temer volta atrás em nomeação da presidente da Fiocruz
POLÊMICA

Temer volta atrás em nomeação da presidente da Fiocruz

Após polêmica, Temer decide respeitar resultado do pleito e nomear a primeira colocada

Temer volta atrás em nomeação da presidente da Fiocruz
A Fiocruz chegou a publicar uma petição online pedindo a Temer para seguir o resultado do pleito (Foto: Flickr/Claudia P.)

Depois de intensas negociações, o presidente Michel Temer decidiu voltar atrás em quem escolheria para ser a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Apesar do Palácio do Planalto ser o responsável por escolher o presidente do maior órgão de pesquisa federal, a instituição realiza eleições há mais de 20 anos, e o resultado sempre foi respeitado pelos presidentes em exercício.

Na eleição, que ocorreu na semana passada, a socióloga e pesquisadora Nísia Trindade recebeu 59,7% dos votos. No entanto, Temer queria nomear a segunda colocada do pleito, a médica Tânia Cremonini de Araújo Jorge, que recebeu 39,6% dos votos.

Segundo o Globo, o conselho para nomear a segunda colocada teria partido do ministro da Saúde, Ricardo Barros. No entanto, o setor reagiu negativamente. A Fiocruz chegou a publicar uma petição online pedindo a Temer para seguir o resultado do pleito e uma carta aberta para o presidente da República. O próprio Ricardo Barros anunciou que Temer havia mudado de ideia.

Fontes:
O Globo-Após polêmica, Temer nomeia vencedora de eleição na Fiocruz

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Beraldo disse:

    Independentemente do poder de plantão em Brasília, esta prática de eleição e/ou indicação dos próprios servidores para gestores de empresas públicas, é nociva aos interesses públicos e atende apenas ao corporativismo acomodado e incrustado em muitas delas.

    No caso da Fiocruz, certamente, a Socióloga deve ser a “boazinha” da hora, em detrimento de uma Médica.

    Sua Alteza, Michel Miguel Elias Temer, não deveria ter voltado atrás, inclusive e principalmente por se tratar de uma eleição informal, criada para manter a “tchurma” na zona de conforto.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *