Início » Brasil » Tensão evangélica
COLUNA ESPLANADA

Tensão evangélica

Aliados evangélicos começaram a enviar sinais de descontentamento com o possível abandono de Magno Malta

Tensão evangélica
O senador Magno Malta submergiu, chateado (Divulgação/Agência Senado)

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), está numa situação delicada com parte da forte bancada evangélica do Congresso Nacional, apoiadora de primeira hora de sua candidatura. Ele busca saída honrosa para o senador Magno Malta (PR-ES), não reeleito, que esperava nomeação para o Ministério do Desenvolvimento Social. Malta foi barrado pelos militares e pelo general e vice-presidente Hamilton Mourão. Mas aliados, como o pastor Silas Malafaia, começaram a enviar sinais de descontentamento com o possível abandono do aliado. O presidente, no entanto, dizem fontes da equipe de transição, tem um plano para Malta. A conferir.

Sem sinal

O senador Magno Malta submergiu, chateado. O próprio chegou a espalhar que seria ministro. Ontem, desligou o telefone celular.

Backstage

Malta tem banda chamada Pagode Gospel. Quando era presidente da CPI do Narcotráfico e tinha escolta da PF, os agentes carregavam os instrumentos, voluntários.

Reforço

A Rede Nacional em Defesa da Vida, ligado a movimentos católicos de todo o País, lançou nota de apoio a Damares Alves, indicada para a Secretaria de Direitos Humanos.

Amém

Os católicos querem marcar presença no Governo. Ontem ele passou na TV Canção Nova. O apoio da Rede da Vida a Damares, a despeito de evangélica, é outra frente.

Por Marielle

O livro póstumo da vereadora assassinada Marielle Franco, “UPP, a Favela reduzida a três letras”, terá novos lançamentos, simultâneos, em várias capitais como São Paulo, Porto Alegre, Goiânia, Curitiba, Recife, Salvador, São Luís, Vitória e no interior como Tiradentes (MG), Ribeirão Preto ( SP ), entre outros, no dia 8 de dezembro. No Rio de Janeiro, será no Centro de Artes da Favela da Maré.

A onda…

Fórum Paulista de Prevenção de Acidentes e Combate à violência contra Crianças e Adolescentes, que acontece na terça no Maksoud Plaza em São Paulo, chamou a atenção de grupos conservadores para o tema da palestra das 16h: “Direitos Sexuais e Reprodutivos dos Adolescentes com Menos de 14 Anos”.

Batom & Poder

Bolsonaro avisou a Onyx Lorenzoni e equipe que quer mais mulheres na Esplanada.

Planície

Como é diferente a vida longe do sonhado Planalto. Dia desses Fernando Haddad teve de passar por detector de metais e revista em visita ao Senado.

Vozes da parede

No gabinete do deputado federal Jair Bolsonaro há quadros com fotos dos ex-presidentes do Governo militar. Deve levar para o Palácio do Planalto.

Cannabis

Ao contrário do que a Coluna publicou semana passada, o projeto de lei que autoriza o cultivo domiciliar de cannabis para tratamento terapêutico foi aprovado de forma simbólica no plenário da Comissão de Assuntos Sociais do Senado, e não em votação dos presentes – o que veio a se confirmar esta semana. 

Esplanadeira

Carlos Lupi, presidente do PDT, o filho Leo Lupi, estudante de Relações Internacionais, e a Juventude Socialista promovem o encontro ‘PDT de portas abertas’, hoje, na Fundação Leonel Brizola. Eduardo Suplicy participou do jogo de futebol entre times de vereadores e funcionários, na festa de Natal da Câmara de São Paulo, na quinta, no Palestra Itália.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Rene Luiz Hirschmann disse:

    Rezem meus filhos, rezem que tudo se resolve, amém.

  2. Otto disse:

    O troglodita não conseguiu se reeleger, então fica no seu canto sem reclamações. O problema é que existem alternativas ainda piores do que o MM. É o caso do (in)Feliciano…

  3. Renaldocb disse:

    Que vergonha o políticos não se reelegeu o dizer que os militares carregavam os políticos instrumentos musicais pra banda de pagode evangélicos usando o mundo maquiado cristão vai agora Trabalhar pra ganhar seu dinheiro honestamente com o seu suor como faz o povo ganhar honesto.

  4. JAYME MELLO disse:

    “AQUELE QUE NÃO SABE ORAR XINGA DEUS”

    As pessoas não se dão conta, mas os adágios populares em linhas gerais, vez-por-outra, retratam de forma irretocável, aqui ou ali, as respostas do imponderável.

    Então, lá nos idos do…, eis que surge um personagem, a priori, bem-intencionado, porém, travestido, naquele momento insólito, da mais alta autoridade policial.

    E, no afã de (drasticamente) coibir e punir os (graves) desvios de condutas dos possíveis infratores, ele, o personagem, institucionalmente, promoveu e liderou uma verdadeira caçada, aos (tais) criminosos.

    Por fim, conta-nos hoje a imprensa (nos recantos das páginas) e, isso, lá no do Estado que o personagem milita, infelizmente, deste imbróglio restou uma vítima de “maus tratos” dos ambientes policiais-carcerários, a qual, pessoa de origem humilde, incansavelmente, busca SOMENTE na JUSTIÇA que a JUSTIÇA, desta vez, SEJA FEITA a favor dele a grande vítima daquela caçada insana.

    Pois, bem excetuando a intencionalidade da trajetória legal e, por que não dizer, dos (possíveis) resultados positivos, contra os atos criminosos, neste viés, retornamos ao título do texto, afinal, salvo melhor juízo, mais uma vez, prevaleceu o adágio popular; “quem não sabe orar xinga DEUS”.

    Haja vista, que o personagem, coincidentemente ou talvez quem sabe (?), devido ao imbróglio que “jurídico” em questão no Estado de origem, nesse último sufrágio, não obteve de seus (fies) eleitores 20% dos votos válidos.

    Assim, possivelmente, prevaleceu o tal imponderável, afinal, um outro adágio popular – afirma com todas as letras:
    O Senhor DEUS é IMPONDERÁVEL.

  5. Áureo Ramos de Souza disse:

    Porque ele não explora sua banda com uma música em homenagem a Bolsonaro pode até dá certo. Ministério não tem para ele e o que tem evangélico com política. Vai te catar Magno Malta. Suas orações não deu em nada e sim para Bolsonaro.

  6. carlos alberto martins disse:

    pois é sr MALTA o peixe morre pela boca,como diz o ditado popular.se o seu eleitorado não o reelegeu,eles tinham razão de sóbra para isso.com o seu apoio ou não,Bolsonaro seria eleito,portanto não cobre uma divida que não existe.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *