Início » Brasil » Terror na França ofusca ataques do Boko Haram na Nigéria
massacre esquecido

Terror na França ofusca ataques do Boko Haram na Nigéria

Bispo nigeriano pede a países Ocidentais que deem à Nigéria a mesma atenção e apoio dada à França

Terror na França ofusca ataques do Boko Haram na Nigéria
Estima-se que o Boko Haram é responsável pela morte de 15 mil pessoas na Nigéria (Reprodução/Internet)

Os recentes atos terroristas na França perigam fazer cair no esquecimento os ataques do grupo radical Boko Haram na Nigéria. Com a atenção do mundo voltada para o caso Charlie Hebdo, pouco tem se falado sobre as recentes ações extremistas do grupo.

Na última segunda-feira, 12, o Boko Haram dizimou a cidade de Baga, no nordeste da Nigéria. Segundo a Anistia Internacional, o ataque deixou 2 mil mortos. Contudo, o caso teve pouca repercussão internacional.

O Arcebispo nigeriano Ignatius Kaigama fez um apelo para que os países Ocidentais não se esqueçam da Nigéria. Em entrevista ao programa Newsday, da BBC, Kaigama pediu para o país o mesmo apoio que vem sendo dado à França.

“Parece que estamos desamparados. Se fossemos capazes de deter o Boko Haram, já o teríamos feito. Eles continuam a atacar, matar e a tomar territórios impunemente. Precisamos que este espírito se multiplique, não apenas quando isso ocorre na Europa, mas também na Nigéria, no Níger ou em Camarões”, disse Kaigama.

O governo brasileiro repudiou nesta quarta-feira, 14, os ataques do grupo extremista Boko Haram na Nigéria. Em uma nota, o Ministério das Relações Exteriores manifestou “solidariedade fraterna do povo brasileiro ao povo irmão e ao governo da Nigéria”. Na internet, foi criado um movimento de apoio à causa nigeriana chamado “Je Suis Baga”, uma clara referência ao movimento “Je Sui Charlie”.

Desde 2009, o Boko Haram espalha o terror na Nigéria. Estima-se que o grupo é responsável pela morte de 15 mil pessoas no país. O grupo costuma invadir vilarejos, executar todos os homens e depois levar as mulheres para serem vendidas e as crianças para serem treinadas como futuros combatentes.

Fontes:
BBC-'Não se esqueçam de nós', diz arcebispo nigeriano sobre massacres no país
G1-Massacre do Boko Haram teve pouca repercussão internacional; entenda
Agência Brasil-Governo brasileiro condena ataques do Boko Haram na Nigéria

1 Opinião

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    É lamentável, mas as atrocidades do Boko Haram estão destinadas continuar tendo pouca repercussão internacional, da mesma forma como foi o genocídio em Ruanda (vide http://pt.wikipedia.org/wiki/Genoc%C3%ADdio_em_Ruanda), da guerra civil em Serra Leoa, de 1996-2001, como retratado bem próximo da realidade no filem ‘Diamantes de Sangue’, de 2006… Isso porque são conflitos que, apesar da quantidade de vítimas, acontecem em países de nenhuma expressão econômica/política para o resto do mundo! Para a mídia, não há ‘atratividade’ em noticiar esses fatos, encarando o jornalismo como mero ‘produto’ de consumo, ainda mais quando em comparação ao que acontece nas grandes metrópoles! Respondam com franqueza, qual notícia irá atrair mais público: os ataques do Boko Haram a aldeias nos ‘cafundós’ da Nigéria, ou um atentado terrorista em Paris?…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *