Início » Brasil » Testemunha envolve vereador e ex-PM em morte de Marielle Franco
SEGUNDO JORNAL

Testemunha envolve vereador e ex-PM em morte de Marielle Franco

Reportagem do jornal O Globo revelou que vereador e ex-PM queriam a morte da vereadora do PSOL

Testemunha envolve vereador e ex-PM em morte de Marielle Franco
Marielle Franco foi executada no dia 14 de março no centro do Rio de Janeiro (Fonte: Reprodução/CMRJ)

Uma reportagem do jornal O Globo revelou que uma testemunha contou à polícia que o vereador Marcello Siciliano (PHS) e o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, que está preso em Bangu 9 por chefiar uma milícia, queriam a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), que foi executada no centro do Rio de Janeiro na noite do dia 14 de março. A ação também resultou na morte do motorista Anderson Gomes.

Leia também: Morte de Marielle pode estar ligada a milícias, diz Jungmann

O vereador Marcello Siciliano disse à reportagem do Globo que não conhece o PM, e que a acusação é “mentirosa” e uma “covardia”. O vereador disse ainda que, “além de colega de trabalho”, Marielle era sua “amiga”. Siciliano depôs no início de abril na condição de testemunha à Divisão de Homicídios.

A testemunha revelou ainda que foi forçada a trabalhar para o ex-PM e também forneceu detalhes de como foi o planejamento da execução de Marielle Franco. Tais conversas entre o vereador Marcello Siciliano e o ex-PM Orlando Oliveira de Araújo teriam começado em junho de 2017, segundo a testemunha.

Ainda de acordo com a testemunha, em uma das conversas com o ex-PM, o vereador falou alto: “tem que ver a situação da Marielle. A mulher está me atrapalhando”. Depois, bateu forte com a mão na mesa, xingou a vereadora e disse olhando para o ex-PM: “precisamos resolver isso logo”.

A testemunha também teria informado aos policiais sobre datas, horários e locais de reuniões entre o vereador e o ex-PM. A polícia também está investigando os nomes de quatro homens que, segundo a testemunha, teriam sido escolhidos para a execução de Marielle Franco.

A ordem para o crime, segundo a testemunha citada pelo jornal O Globo, teria sido dada pelo ex-PM de dentro da prisão um mês antes do assassinato.

Fontes:
G1 - Caso Marielle: testemunha envolve vereador e miliciano em assassinato, informa O Globo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *