Início » Brasil » Tudo é uma questão de interpretação!
grita brasil

Tudo é uma questão de interpretação!

Dilma inaugura casas sem eletricidade e água, no sudoeste baiano. Mais de um milhão de famílias recebem o benefício do Bolsa Família indevidamente. Isso é o quê? Um probleminha que está sendo resolvido? Ah, falha do estagiário?

Tudo é uma questão de interpretação!
Dilma já programa sua próxima inauguração. Daqui a pouco ela vira Dilma, mãos de tesoura!

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Nessa guerra de quem interpreta certo isso ou aquilo, perdem todos. Aliás, como tudo na vida. Uma frase mal interpretada, um gesto mal interpretado pode mudar por completo a vida das pessoas. Calma, que eu explico. Ou, pelo menos, tento explicar.

Nesse meu humilde espaço não se previu o direito de resposta. Não que eu diferentemente de alguns não esteja pronto para receber críticas. Muito pelo contrário. Eu as recebo de braços abertos, escuto e penso. Até porque nunca foi minha pretensão querer que todos concordem comigo e com a minha interpretação dos fatos, que aí estão. Até gosto que não concordem, pois isso, por um lado, pode gerar um debate saudável e que no final das contas todos acabam ganhando alguma coisa. Até mesmo em conseguir enxergar outros pontos de vista. Não basta chamar a pessoa, apontar e acusar você de não saber interpretar. Até porque se fosse para ser o rei da interpretação estaria no horário nobre da Rede Globo.

Dilma já programa sua próxima inauguração. Daqui a pouco ela vira Dilma, mãos de tesoura!

Isto posto, fiquei intrigado com a seguinte frase de Lula (que ele disse no contexto da conduta deles, petistas, com seus aliados, mas ela dita em outro contexto): “Na minha máquina de calcular tirei as teclas de diminuir e de dividir. Só uso a de multiplicar e a de somar.” Eu pergunto como você interpretaria ela? Aposto um Bolsa Família como que a parte de lá vai interpretar que Lula quis dizer que em seu governo e no de Dilma também – que acabam sendo a mesma coisa, se é que você me entendeu ( e nem adianta que não vou desenhar, pois sou péssimo em desenho e aí é que você não ia entender mesmo, por isso não gosto muito de Imagem e Ação) – as ações que eles fazem são simplesmente para somar mais à vida das pessoas, para multiplicar seus prazeres e as coisas boas que o governo faz pensando somente neles. Vale dizer que não sou do tipo que só condena o governo PT. Apesar de não parecer, reconheço algumas coisas boas e tiro o chapéu para elas. Vale dizer também que diferentemente do que a (mesma) parte de lá acha que eu estou aqui nesse espaço somente e exclusivamente para falar mal do PT, do Lula, da Dilma e do povo ligado a eles, que isso é uma inverdade. Vamos lá, se o governo fosse do PSDB, PTB, PSB, PP e eles tivessem fazendo “malfeitos” eu também estaria aqui assumindo a minha posição de crítico. Quero deixar claro:  não é uma exclusividade do PT. Mas o que eu posso fazer se nesses dez anos de governo deles, eles vem aprontando? Posso ser burro, mas não sou cego. E acho que burro também não sou.

Agora que expus o que o lado de lá interpretaria, eu interpreto da seguinte maneira. Lula com toda a sua prepotência (para uns) e sabedoria (para outros) quer realmente dizer que quanto mais eles derem “esmola”, mais votos eles vão somar e com isso ter o respaldo necessário para poder ir ficando no poder e então multiplicar em muitos milhões o dinheiro que é desviado de todas as formas da Saúde, da Educação, da Segurança, dos Transportes. Pois é isso que eles provaram que sabem fazer de melhor.

Da mesma forma que interpreto que essas liberações que a presidente fez recentemente em São Paulo, de verbas para isso e para aquilo, é já uma tentativa de conseguir a atenção, aumentar a sua popularidade e o voto do povo, pois isso foi feito justamente quando sua popularidade sofreu um baque. Nessas suas outras viagens recentes, justamente em ano pré-eleitoral, a presidente Dilma Rousseff tem repetido agendas e participado cada vez mais de cerimônias relacionadas à ações de alcance social – como a entrega de retroescavadeiras e máquinas a prefeitos – já que os grandes feitos e nem tão feitos assim de seu governo, como ferrovias e transposição do rio São Francisco, estão longe das metas iniciais. Mas dessa maneira, ela pode alegar que o básico já foi entregue, o primeiro passo foi dado. Quem quer se deixar enganar, que engula isso. Dentre os eventos que Dilma tem participado me chama muito a atenção o que ela entregou casas sem água e energia elétrica. Foi o que aconteceu nesta terça-feira (15), em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, de acordo com reportagem da Folha de S. Paulo. Ou seja, o básico eu entreguei meu povo, a sua casa. Água, energia são luxo. Um dia virão. Tenham paciência.  Com isso os beneficiários do programa “Minha Casa, Minha Vida” passam as noites à luz de velas, utilizam baldes com água trazida de outros locais e contam com ajuda de vizinhos que já têm água ou energia em casa.

É o seguinte. Temos o Bolsa Família aqui. Quando eu penso que milhões estão se beneficiando eu perco o foco e não vejo mais nada

 

Agora você vai querer me dizer que isso é normal? Seria o mesmo que dar de presente um conjunto de pratos e talheres para quem não tem como comprar comida e, para que o dia que a comida brotar do ar, eles pelo menos tenham onde comer. Isso é fofo? Isso é cuidar? Ou isso está mais para mostrar um serviço porco e pela metade?

Por que todas essas coisas acontecem dessa forma justamente quando estamos nos aproximando de ano pré-eleitoral? Tipo, por que só agora e nessa velocidade? Tenho certeza que ainda falta Dilma visitar muito o nosso país. E que ela ainda vai entregar muita coisa de uma forma quase que desesperadora para se manter com a possibilidade de ganhar mais 4 anos, ou em último caso, como já sabemos, que o “volta Lula” seja aos 45 minutos do segundo tempo oficializado, apesar de Lula continuar negando, negando e negando.

É disso que estou falando, interpretação. Com certeza, o lado de lá interpreta essas ações da Dilma como uma presidente que faz e cumpre o que prometeu, no tempo que for. E não conseguem enxergar um ato simplesmente eleitoreiro.

Tudo é uma questão de interpretação! – Parte II

Eu queria, juro que queria, saber qual é a interpretação do lado de lá quando se descobre que as fraudes no Bolsa Família vem desde sempre. Sim, com quase toda a certeza iriam dizer que é normal já que é um programa tão grande que está sujeito a algumas intempéries. Intempéries?  Quer dizer que o fato de em 2008, 577 políticos eleitos, 3.791 mortos, 106.329 donos de carros, caminhões, tratores e motos, e a 1,1 milhão de famílias com renda acima do permitido, estarem recebendo esse benefício fazem parte do pacote aceitável de fraude, levando-se em consideração a abrangência do programa? E que 2.168 políticos eleitos em 2012 são beneficiários do programa? Isso é o quê? Um probleminha que está sendo resolvido? Ah, falha do estagiário?

E essa grana vai ser devolvida? Será que a parte de lá se preocupa com isso? Ou fica no deixa pra lá, já que o programa mudou a vida de milhões de pessoas?

A minha interpretação? Quer realmente saber? Preciso realmente interpretar isso?

Dica: Contrate urgente um professor. Mesmo que ele seja de Química. Professor eu tenho uma dúvida...

 

Tudo é uma questão de interpretação! – Parte III

Cuidado com o que você poderá vir a interpretar daqui pra frente. Agora é o momento de você até pensar em contratar um professor de português para lhe auxiliar em suas interpretações, para que você consiga discernir o que é objeto e se ele é

 

direto ou indireto – fica dando voltas e não a que veio –, o que é predicado, o que são orações subordinadas e principalmente quem é o sujeito. E se ele for oculto, cuidado.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

 

 

 

 

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

5 Opiniões

  1. Joseane disse:

    É impressionante a minha indignação diante dessa política mesquinha e egoísta no qual nos encontramos alguns anos, e do quanto estamos longe de mudar esse cenário. Parte dos brasileiros, a maioria deles, são ignorantes demais para entender que esses programas assistencialistas a finalidade não é subsidiar o cidadão, mas causar a dependência ao governo e garantir votos para próxima eleição. É uma pena, se dinheiro fosse usado para garantir educação a todos, tenho certeza que os resultados seriam maiores e duradouros.

  2. Markut disse:

    Meu caro Shamis. Há tempos que venho acompanhando os seus comentários. No entanto, desta vez, quero propor que atente para o comentário de Joseane, que , na sua concisão (dela) ,substitue com folga e loas, ao seu Tudo é questão de interpretação , partes 1,2 e 3 (?). Desta vez, você abusou de muita linguiça para muito pouco cachorro.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    E EU O QUE DIGO, CONCORDO COMO SEMPRE EM SCHAMIS E TAMBÉM CONCORDO COM OS AMIGOS SÓ NÃO CONCORDO COM O QUE LI E É UMA PURA VERDADE. DEIXA 2014 CHEGAR E TENHO A CERTEZA ASSIM COMO VOU MORRER QUE DILMA OU LULA NÃO GANHAM NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES

  4. Fernando disse:

    O seculo XXI, graças a Deus (respeitosamente aos ateus e agnósticos) denota uma aproximação mais racional dos povos e das idéias. Com esse espirito, sugiro aos debatedores que, façam leitura do livro “Renda de Cidadania” Do Senador Eduardo Suplicy. Talvez a obra possa lhes acalmar os justos anseios patrióticos, ao conhecerem com mais profundidade essas novas propostas sociológicas de distribuição de renda. Grande Abraço

  5. Batista Luzardo disse:

    E ninguém falou do PROUNI. É tanto indício de fraude que é melhor fingir que não está vendo. Pelo menos alguém estuda. Melhor que nada.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *