Início » Brasil » Último réu do Carandiru é condenado a 624 anos de prisão
Massacre em 1992

Último réu do Carandiru é condenado a 624 anos de prisão

Cirineu Carlos Letang Silva foi condenado pelo assassinato de 52 dos 111 mortos na casa de detenção

Último réu do Carandiru é condenado a 624 anos de prisão
Letang Silva quando foi preso em 2011 (Fonte: Reprodução/TV Globo)

O ex-policial militar Cirineu Carlos Letang Silva, o último réu acusado de participar do massacre do Carandiru, em 1992, foi julgado nesta terça-feira, 9, e condenado a 624 anos de prisão pelo assassinato de 52 dos 111 mortos na casa de detenção.

Letang Silva já estava detido desde 2011 pela morte de seis travestis entre os anos de 1990 e 2011. Ele foi condenado a mais de 16 anos de prisão pela morte do travesti Alison Pereira Cabral dos Anjos.

Ao todo, 73 policiais e ex-policiais foram considerados culpados pelas mortes de 73 presidiários (outros 34 teriam sido mortos pelos próprios colegas de celas). As penas dos sentenciados variam entre 96 e 624 anos, totalizando 20.876 anos de prisão.

Com exceção de Letang Silva, todos os outros condenados respondem aos crimes em liberdade.

O massacre do Carandiru aconteceu no dia 2 de outubro de 1992, após uma rebelião de presos. Um total de 111 detentos morreram após a entrada a Polícia Militar na casa de detenção.

Fontes:
G1 - Último réu do massacre do Carandiru pega 624 anos de prisão em SP

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *