Início » Brasil » Uma mulher é morta a cada duas horas no Brasil
Violência

Uma mulher é morta a cada duas horas no Brasil

Número de mulheres assassinadas por mês aumentou de 113 para 372 em 30 anos

Uma mulher é morta a cada duas horas no Brasil
IAB calcula em tempo real número de assassinatos em geral no país cometidos desde 1980 (Fonte: Reprodução/NE10/Uol)

De acordo com o Instituto Avante Brasil (IAB), o número de mulheres mortas todos os meses no Brasil mais do que triplicou ao longo das últimas três décadas.

Leia também: Região Norte lidera sensação de insegurança no país
Leia também: Violência no Rio é tema de documentário da HBO
Leia também: São Paulo está falhando em garantir segurança pública

Baseando-se em dados do Ministério da Saúde, o IAB revelou que o número de assassinatos nesta parcela da população aumentou de 113 para 372 em 30 anos.

‘Delitômetro’

Enquanto no início dos anos 1980 uma mulher era morta a cada 6:28:28h no país, atualmente esse índice é de um homicídio a cada 1:57:43h.

O IAB criou uma espécie de “delitômetro”, que calcula em tempo real o número de assassinatos de mulheres no Brasil, além do número de mortes no trânsito e também o de homicídios em geral. Tudo desde 1980.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Número de mulheres assassinadas por mês no Brasil salta de 113 para 372

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Mauricio Fernandez disse:

    O ideal seria falar do ser humano. Não se homem, mulher ou criânça. Quantas criânças morreram no mesmo período? Quantos homens morreram no mesmo período? Por incrivel que pareça as meninas estão brigando mais do que os meninos na escola. É o que nos contam os noticiários. Os presídios masculinos estão lotados. Os presídios femininos também, mesmo que em menor número. As mulheres foram por muito tempo relegadas a um segundo, terceiro plano. Entretanto nos dias atuais as mulheres vem ocupando com muita intencidade posições impensadas. Considero em determinados aspectos as mulheres muito superiores e resistentes do que os homens. Entretanto discordo desta condição permanente de vitima que a mulher assume convenientemente. A mulher rouba, mata, e comete outros crimes e atrocidades tanto quanto os homens, assim como amam e constroem e irradiam a vida ou não seriam humanas.Nada existiria sem as mulheres.

  2. Rudy Lang disse:

    Ao se encorajar, estupidamente, a reprodução dos seres ditos humanos, e ao mesmo tempo não lhes prover educação, saúde e segurança, temos uma conta do tipo que o Diabo gosta.
    É claro que é muito melhor o governo não se meter no que não lhe diz respeito, mas quem é que consegue convencer a esquerda brasileira a tomar jeito???
    Como não temos nem partidos de centro nem de direita, como estaremos dentro de 30 anos?
    E o pior de tudo é que nossos líderes acalentam a ideia estapafúrdia de que essas coisa se resolvem sozinhas.
    Para as ZELITES DE ESQUERDA o importante é investir na Petrobrás e outras estatais horrorosas que só servem para empregar políticos fracassados.

  3. Ezequiel Domingues dos Santos disse:

    É triste essa situação, não só das mulheres, mas de todo brasileiro !
    É inadmissível 50.000 mortes por ano ! pior que as guerras do Iraque, Afeganistão e outros; pior que na época da Ditadura Militar em que morriam somente 15.000 por ano !.
    Enquanto os direitos humanos funcionarem somente para os bandidos e islâmicos a tendência será aumentar esses números sem o mínimo de dúvida.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *