Início » Brasil » Valcke é acusado de superfaturar ingressos da Copa de 2014
Denúncia

Valcke é acusado de superfaturar ingressos da Copa de 2014

Segundo a denúncia, acordo para vender ingressos com valores quatro vezes maiores do que o preço tabelado rendeu milhões

Valcke é acusado de superfaturar ingressos da Copa de 2014
O acordo teria rendido R$ 6 milhões para Jérôme Valcke, que afirmou: 'Estamos nos dando melhor que a Bolsa de Nova York' (Foto: Wikipedia)

O empresário Benny Alon, que desde 1990 trabalha com a venda de ingressos para os Mundiais da Fifa, acusou nesta quinta-feira, 17, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, de fechar com sua empresa, a JB Marketing, um acordo que o faria ficar com 50% dos lucros da venda de ingressos para a Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil.

O esquema de ágio (comissão recebida pela troca de moedas nacionais por estrangeiras) de 200% nos valores das entradas teria gerado 2 milhões de euros (R$ 6 milhões) para Valcke.

A JB Marketing entrou em acordo com a Fifa em 2013 para vender pacotes de ingressos VIP’s a partir de 2013. Os pacote incluía também a Copa das Confederações.

Em um acordo primário, a JB Marketing receberia 11 mil ingressos para 12 jogos a serem escolhidos por eles, em locais “nobres” dentro do estádios da Copa do Mundo. A Fifa escolheria outros 12 jogos. Este pacote, por sua vez, envolveria 2,4 mil ingressos. Em sua acusação, a empresa atenta para o “desaparecimento” de 8,3 mil ingressos que teriam de ser vendidos por ela.

Em emails enviados no dia 23 de abril deste ano, a apenas 10 veículos da imprensa no mundo, entre eles, o Estadão, a JB Marketing mostra a comemoração de Valcke: “Estamos nos dando melhor que a Bolsa de Nova York”. Os ingressos para os três primeiros jogos da Alemanha na Copa de 2014, com valor de US$ 230 foram vendidos por US$ 1,3 mil. Dessas entradas, 50 eram para os jogos em São Paulo, na Arena Corinthians, em Itaquera, onde o Brasil jogou contra a Croácia, em sua estreia na competição. “Ganhamos US$ 114 mil cada sobre a Alemanha”, escreveu Alon para Valcke.

Fontes:
Estadão - Valcke é acusado de montar esquema de ingressos da Copa

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *