Início » Brasil » Veto à prestação de socorro gera crise entre policiais de São Paulo
Polêmica

Veto à prestação de socorro gera crise entre policiais de São Paulo

Segundo major, resolução do governo prejudica a imagem da corporação perante a população

Veto à prestação de socorro gera crise entre policiais de São Paulo
Pela nova resolução policiais devem acionar o SAMU para que a vítima seja atendida (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A resolução que proíbe que policiais militares socorram vítimas de ferimentos graves gerou polêmica entre PMs de São Paulo. O objetivo da resolução, que passou a valer nesta terça-feira, 8, é evitar que policiais alterem a cena do crime, de modo a ocultá-lo. Em alguns casos de mortes, policiais militares são investigados por suspeita de assassinato.

De acordo com a nova resolução, os policias são obrigados a acionar o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) mesmo que a ocorrência tenha sido em razão de ação policial. A norma vale para crimes como homicídio, tentativa de homicídio e lesão corporal grave.

O representante da Polícia Militar na Assembleia, o major reformado Olímpio Gomes, e a associação dos PMs portadores de deficiência afirmaram que vão tentar revogar a norma. “A mensagem que o governo dá é a de que não confia na polícia”, disse o major Gomes, que também é deputado estadual pelo PDT.

Segundo Gomes, para tentar combater maus policiais, o governo de Geraldo Alckmin põe em dúvida toda a corporação. O major pretende propor um projeto que anule a norma. Já a associação ameaça ir à Justiça contra a decisão do governo. “A decisão é absurda, parece que foi tomada por quem desconhece a atividade policial”, diz a associação.

Alguns policiais, que não quiseram se identificar, disseram ser treinados para prestar primeiros socorros e que a resolução prejudica a imagem deles perante a população.

Fontes:
Folha-Veto a socorro de vítimas de crimes em SP abre crise com PMs

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ademir Ferreira da Silva disse:

    Que seja revogada a resolução.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *