Início » Opinião » Artigos » A violência e o ódio virtual
COLUNA ESPLANADA

A violência e o ódio virtual

Grupos que incitam ódio e preconceito até recebem doações online

A violência e o ódio virtual
Na Europa, uma campanha iniciada há poucos dias combate o discurso de ódio online (Foto: Pixabay)

O ano se fecha daqui a algumas horas com uma marca que vai além de nossos bolsos. 2016 foi também um ano de muito preconceito e a violência disseminada nas redes sociais. Os episódios não são uma questão somente brasileira, mas o ponto da fronteira entre liberdade de expressão de uma pessoa e direitos humanos da outra colidem com comportamentos no mundo inteiro. Na Europa, uma campanha iniciada há poucos dias combate o discurso de ódio online.

Além-mar

Preocupado com essa onda crescente, Portugal lançou um manual para educar através dos direitos humanos. No Brasil, há uma repulsa ao contraditório.

Patrocínio

O tema já foi discutido no Congresso, pois grupos que incitam o ódio e o preconceito até recebem doações via PayPal ou cartões de crédito em seus websites.

Antipropaganda

Segundo denúncia do deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), lojas virtuais acabam patrocinando esses sítios eletrônicos.

Tripé em 2018

Este ano foi um triste ano velho, disse o senador Cristovam Buarque (PPS-DF). Para o próximo ano, ele sugere a necessidade de resgatar a credibilidade da classe política (“E eu não sou otimista quanto a isso”), garantir o equilíbrio fiscal e a retomada de investimentos para geração de empregos.

Osório Duque-Estrada

A execução do Hino Nacional brasileiro agora é obrigatória na abertura das competições esportivas. A ordem está na Lei 13.413, publicada ontem no Diário Oficial da União.

Xerife

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disparou mensagem aos colegas da Esplanada.  Adotou tom sereno, classificou 2016 como um ano “positivo” e pregou “união e trabalho” para 2017.

Adeus Esplanada

Ministros e altos funcionários do governo anteciparam a folga e assim como o chefe, Michel Temer, deixaram Brasília na noite anterior.

Confirmado

Em meio ao morde e assopra das contas públicas, o governo anunciou reajuste salarial para nove categorias profissionais. A notícia foi dada em primeira mão aqui pela Coluna.

Contramão

As Unidades de Pronto Atendimento (Upas) poderão funcionar com menos médicos. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) lamenta a decisão do Ministério da Saúde.

Reforma agrária

O deputado Valdir Colatto (PMDB-SC) acusa o Incra de não ter adotado medidas legais para conceder aos assentados da reforma agrária o título definitivo de suas glebas. Apoiado em relatórios do TCU, o parlamentar afirma em 20 páginas que por conta disso houve prejuízos de R$ 2,83 bilhões aos cofres públicos.

Emaranhado

Colatto diz categoricamente no relatório que “perpetua a dependência dos beneficiários da reforma agrária. Assim, entendemos que a omissão do Incra constitui flagrante violação da lei”. O relatório será encaminhado à CPI do Incra e Funai da Câmara, que patina em discussões doutrinárias.

Nossa mensagem

Renovamos nossa mensagem de otimismo, de paz e de amor para todos em 2017. Muita alegria e confraternização nesta virada. Ótimo Ano Novo.

Ponto Final

Muitos prefeitos nem apareceram nas prefeituras nesta semana. Outros tiveram despedida com música gospel, como Eduardo Paes (PMDB), do Rio.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Markut disse:

    HATE!. O mundo está enlouquecendo!.
    Os sinais de ferozes ódios e preconceitos estão pipocando,por toda parte e, numa avaliação mais cerebral do que de coração,podem significar algumas mudanças de paradigmas ,sem ter certeza se serão para o bem, ou para o mal.
    A resiliência da natureza humana não nos autoriza a muito otimismo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *