Início » Brasil » Vírus gigante é descoberto no Brasil
Novo vírus

Vírus gigante é descoberto no Brasil

Parasita microscópico foi encontrado na Amazônia. Denominado Samba, o microorganismo abriga um genoma mais complexo que o de várias bactérias

Vírus gigante é descoberto no Brasil
A hipótese de que o Samba também possa causar pneumonia em humanos não foi descartada pelos pesquisadores (Reprodução/internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O maior vírus já encontrado no Brasil foi descoberto nas águas do Rio Negro, nas proximidades de Manaus. Trata-se de um parasita microscópico, porém muito maior que a maioria dos outros vírus, podendo superar até algumas bactérias em tamanho e complexidade de DNA (embora ambos sejam microscópicos, os vírus geralmente são menores que as bactérias). O SMWV, ou vírus Samba foi descrito nas páginas da revista “Virology Journal” pelos pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais UFMG, em parceria com cientistas franceses.

A descoberta trará benefícios à saúde humana – uma vez que formas virais gigantes como o Samba são capazes de causar pneumonia – e às pesquisas sobre a natureza do vírus. Microorganismos gigantes são raros, porém, não necessariamente perigosos por seu tamanho. O primeiro parasita dessa categoria a ser estudado foi descoberto em 1992, na água de um bebedouro de um hospital em Bradford, Reino Unido. Na ocasião, verificou-se que esse vírus infectava amebas, protozoários que têm células relativamente complexas.

Após o recolhimento de 35 amostras de água do rio Negro, numa rota de 65 km a partir de Manaus, o grupo conseguiu isolar o SMWV em laboratório. “Provavelmente ele está infectando outras coisas na natureza, mas ainda não sabemos qual seria esse hospedeiro”, explicou à Folha Jônatas Santos Abrahão, do Departamento de Microbiologia da UFMG, um dos autores do estudo. “Vimos que ele também é capaz de se multiplicar em células do sangue humano, de forma similar ao que acontece nas amebas”. A hipótese de que o Samba também possa causar pneumonia em humanos não foi descartada.

Assim como todos de sua morfologia, Samba lembra uma espécie de “Lego” de moléculas orgânicas. Tem uma carapaça coberta por fibras e várias camadas que protegem seu DNA, composto por 1,21 milhão de “letras” químicas (mais ou menos meio milésimo do tamanho do genoma humano). Ou seja, abriga um genoma mais complexo que o de muitas bactérias.

(Reprodução/Alex Argozino/Editoria de arte/Folhapress)

 

 

Fontes:
Folha de S. Paulo-Vírus gigante é descoberto na Amazônia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *