Início » Brasil » Youssef cumprirá prisão domiciliar a partir de novembro
CONDENADO NA LAVA JATO

Youssef cumprirá prisão domiciliar a partir de novembro

Doleiro ficará sem escolta e com tornozeleira eletrônica

Youssef cumprirá prisão domiciliar a partir de novembro
Apenas advogados, familiares, filha e esposa poderão visitar Youssef durante a prisão domiciliar (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O doleiro Alberto Youssef, que está preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, ficará sem escolta e com tornozeleira eletrônica para cumprir prisão domiciliar a partir do dia 17 de novembro.

A decisão foi anunciada nesta quinta-feira, 20, após determinação do juiz federal Sérgio Moro. No dia 17 de novembro, Youssef completa dois anos e oito meses de prisão em regime fechado.

Segundo Moro, o acordo de colaboração que o doleiro fechou com o Ministério Público previa o cumprimento de pelo menos três anos de prisão em regime fechado. O acordo, no entanto, foi revisto e homologado pelo STF, e a nova versão permite a Youssef cumprir os últimos quatro meses em prisão domiciliar.

“Considerando que Alberto Youssef já terá cumprido a maior parte da pena fixada em regime fechado, parece improvável que intente fuga nos quatro meses remanescentes em prisão domiciliar. Além disso, há custos com escolta que dificultariam a sua realização”, afirmou Moro em referência ao fato de que o doleiro não terá escolta, e usará apenas uma tornozeleira eletrônica.

O juiz federal Sérgio Moro também autorizou que Yousseff tenha um celular. O aparelho deverá ser utilizado apenas para ligações de emergência e para ligar para pessoas que tenham autorização prévia para visitar o doleiro.

Apenas advogados, familiares, filha e esposa poderão visitar Youssef durante a prisão domiciliar. As visitas deverão acontecer na parte da manha. O doleiro também está autorizado a ir até a academia do condomínio.

Após o cumprimento de três anos de prisão, Youssef, que fez acordo de delação premiada, passará para o regime aberto, o que significa que estará livre para ir e vir. Caso cometa novos crimes em um prazo de dez anos, o doleiro corre o risco de ter que responder integralmente aos processos que foram abertos contra ele.

Até agora, Youssef foi condenado em nove processos da Operação Lava Jato pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Caso não tivesse feito acordo de delação premiada as penas referentes à Lava Jato já somariam 121 anos e 11 meses de prisão.

Fontes:
G1 - Moro autoriza saída de Youssef de penitenciária em novembro deste ano

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. roberto andrade disse:

    Estava na cara que o Moro iria soltar esse bandido -que conhece desde a época do escândalo do PSDB na Prefeitura de Maringá, de 500 milhões de reais, quando Moro era estagiário no escritório do advogado “tributarista” que assessorava o prefeito ladrão e Youssef era o doleiro. Youssef que Moro já liberou uma vez, no escândalo do Banestado, também do PSDB, de um bilhão de reais. Depois de usar Youssef como pivô midiático do escândalo do “petrolão” que até agora não rendeu mais que algumas dezenas de milhões de reais apreendidos, e depois que fosse cumprido o objetivo maior de tirar a Presidente Dilma da Presidência da República. Mais um de uma longa fila de bandidos soltos, na prática, por Moro, já que estão tranquilos em casa. Agora Youssef vai curtir as dezenas de milhões de dólares que possui, enquanto tentam prender o Lula por causa de uma reforma na piscina do Palácio do Alvorada.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *